Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

15 de mar de 2010

O CENTENÁRIO DE DOM JOSÉ ADELINO DANTAS, por Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz

O centenário de nascimento de uma pessoa é, sem dúvida, uma data a ser recordada e celebrada, mesmo que ela já esteja na eternidade, como é o caso do segundo bispo de Caicó, o potiguar de São Vicente, Dom José Adelino Dantas.
O Centenário de nascimento de dom José Adelino está sendo comemorado pelos seus familiares e amigos, com apoio da Diocese de Caicó, da Paróquia de Carnaúba dos Dantas, da Prefeitura Municipal, Câmara de vereadores e Secretarias do Município de Cultura e Turismo, e de Educação de Carnaúba dos Dantas.
Ele nasceu no município de São Vicente-RN, em 17 de março de 1910, portanto, o dia do seu Centenário é 17 de março de 2010.
Em nome da Diocese, aproveitando o ensejo das comemorações, recordamos com emoção e gratidão a pessoa ungida e abençoada do segundo bispo da Diocese que exerceu aqui o ministério episcopal de 1952 a 1958, quando foi transferido para a Diocese de Garanhuns-PE e depois para a Diocese de Ruy Barbosa-BA. Foi lá que o conheci, quando era eu seminarista capuchinho, em Feira de Santana. O “Movimento de Cursilho de Cristandade” estava no auge. Houve então em Jequitibá (Mosteiro dos Cistercienses), no ano de 1973, um encontro do Cursilho, e os seminaristas do último ano do postulantado, que equivale ao propedêutico, fomos convidados a participar. Lá estavam vários bispos, inclusive Dom José Adelino. Lembro-me de que ficamos no mesmo grupo de estudo. A imagem que conservo dele é de um homem de Deus, orante, firme e disposto a cumprir a Palavra do Senhor e a encontrar novas metodologias para anunciá-la.
Nomeado bispo, tomei conhecimento de que Dom José Adelino era do Seridó e tinha sido bispo de Caicó. Esta notícia acendeu no meu espírito uma luz, senti alguma coisa que indica a unidade com aqueles que se encontram na outra vida. Era como se fosse um re-encontro. Deus seja louvado! Na primeira visita que fiz a Carnaúba, visitei a Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, onde ele jaz ao pé do Monte do Galo. É que, quando emérito, passou a residir em Carnaúba dos Dantas, onde faleceu no dia 24 de março de 1983, sendo aí sepultado, entre os seus familiares.
Dom Adelino foi ungido sacerdote no dia 18 de novembro de 1934; eleito bispo de Caicó, em 10 de junho de 1952, quando era Reitor do Seminário de São Pedro de Natal. Foi sagrado bispo aos 14 de setembro, tomou posse no dia 20 do mesmo mês e ano, permanecendo diante da Igreja de Caicó até o ano de 1958.
Para o povo do Seridó, ficou impressa a imagem do Bispo sério, respeitoso, dedicado e consciente da sua missão de pastor. Centrava a sua ação pastoral no anúncio da Palavra de Deus, procurando utilizar-se do seu alto conhecimento humanístico para traduzir na alma do povo os mistérios do amor de Deus e a profunda necessidade do ser humano de abrir-se à compreensão da vontade divina e encontrar nela as indicações concretas para a vida cristã, forjadas no amor, na dignidade e na grandeza de espírito.
Devoto de Senhora Sant’Ana, depois de ser beneficiado com a condição de emérito, voltou às terras de Sant’Ana e passou a viver entre os seus, em Carnaúba dos Dantas, até o dia em que empreendeu a última e definitiva viagem para a Casa do Pai. O seu corpo foi sepultado na Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e ali jaz em perpétua memória.
A Diocese de Caicó se une aos familiares, amigos e conterrâneos de Dom José Adelino Dantas para comemorar o seu Centenário e render graças a Deus pelo dom da sua vida, pela sua singularidade de pessoa, que enriqueceu a humanidade e a Igreja com o seu carisma e pelo seu serviço de pastor em prol do Povo de Deus, nesta Igreja Particular e nas outras as quais tão bem ele serviu.
Pelas sementes evangélicas que Dom José Adelino, em nome de Cristo, espalhou por toda parte onde andou e por todo o bem, por ele, cultivado e amalgamado na fé, no amor e na esperança, agradeçamos ao Bom Deus! Que os frutos das sementes lançadas por Dom Adelino brotem e neles Deus seja glorificado!
Para todos os que participam destas comemorações, copiosas bênçãos no Senhor Jesus Cristo!
Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz
Bispo Diocesano de Caicó-RN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário