Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

9 de abr de 2010

JORNAL KYRIE - Mês de Abril/2010






Clique sobre as imagens para ampliá-las

LANÇANDO A REDE À DIREITA

REFLEXÃO DO EVANGELHO

Mais uma aparição do Ressuscitado aos apóstolos. Desta vez no meio dos trabalhos de pescadores. Os apóstolos tinham partido para a pesca e nada pescaram. Jesus se faz misteriosamente presente e repete-se agora o milagre da pesca que tinha sido feito na vida do Senhor. Lançam a rede e pescam muito e a frustração se transforma em admiração diante de um tão grande resultado.

O Ressuscitado mora na Igreja, na comunidade dos seus. Os cristãos são responsáveis, com seus bispos e sacerdotes, a buscar os que pecam, a andar atrás de ovelhas tresmalhadas, a passar dias e noites lançando rede e anzol. Por vezes temos a impressão que a pastoral é uma repetição monótona de palavras e ritos que parecem, digo bem, parecem sem vida e inócuos. Muitas de nossas comunidades, aqui e alhures, se esvaziaram. As razões são muitas e não vem ao caso aqui examiná-las. Pode ser que um certo empenho pastoral se tenha tornado frio, sem alma, sem a presença do Cristo Ressuscitado. Pode ser que nós, agentes de pastoral, sem querer, tenhamos deixado de fazer companhia ao Ressuscitado que vive em nosso meio.

Pode ser que, sem querer, tenhamos atribuído o sucesso ao nosso espírito inventivo esquecendo que somos servos inúteis. Pode que ser estejamos fazendo um trabalho sem ele. “Sem mim, nada podeis fazer!”

Terminamos a reflexão com uma palavra de São Pedro Crisólogo: “Já de manhã, Jesus estava na praia, a fim de que a Igreja na qual os discípulos estavam sendo sacudidos pelas ondas do mar, recuperasse a sua estabilidade na fé. Com efeito, Jesus encontra seus discípulos sem vigor em sua fé e desprovidos de força e de coragem. Eis porque chama de filhos aqueles aos quais indagou: Filhos, tendes alguma coisa para comer? Esses filhos eram Pedro, que o tinha negado, Tomé que tinha duvidado, João que tinha fugido”.

Como anda nosso trabalho pastoral? Agimos na pessoa do Ressuscitado? Não é ele que continua dando à Igreja oportunidade de fazer belas pescas?

EVANGELHO DO DIA - João 20,1-14

Jesus apareceu aos discípulos na margem do mar de Tiberíades. E apareceu deste modo: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé chamado Gêmeo, Natanael de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu e outros dois discípulos de Jesus. Simão Pedro disse: «Eu vou pescar.» Eles disseram: «Nós também vamos.» Saíram e entraram na barca. Mas naquela noite não pescaram nada.
Quando amanheceu, Jesus estava na margem. Mas os discípulos não sabiam que era Jesus. Então Jesus disse: «Rapazes, vocês têm alguma coisa para comer?» Eles responderam: «Não.» Então Jesus falou: «Joguem a rede do lado direito da barca, e vocês acharão peixe.» Eles jogaram a rede e não conseguiam puxá-la para fora, de tanto peixe que pegaram. Então o discípulo que Jesus amava disse a Pedro: «É o Senhor.» Simão Pedro, ouvindo dizer que era o Senhor, vestiu a roupa, pois estava nu, e pulou dentro d’água.
Os outros discípulos foram na barca, que estava a uns cem metros da margem. Eles arrastavam a rede com os peixes. Logo que pisaram em terra firme, viram um peixe na brasa e pão. Jesus disse: «Tragam alguns peixes que vocês acabaram de pescar.» Então Simão Pedro subiu na barca e arrastou a rede para a praia. Estava cheia de cento e cinqüenta e três peixes grandes. Apesar de tantos peixes, a rede não arrebentou.
Jesus disse para eles: «Vamos, comam.» Nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar quem era ele, pois sabiam que era o Senhor. Jesus se aproximou, tomou o pão e distribuiu para eles. Fez a mesma coisa com o peixe.
Essa foi a terceira vez que Jesus, ressuscitado dos mortos, apareceu aos discípulos.