Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

11 de fev de 2010

Nossa Senhora de Lourdes, auxílio dos cristãos, rogai por nós!



Maria revela-se aos mais pequenos. Eis a mensagem que se pode atribuir às aparições marianas em Lourdes. Entre 11 de Fevereiro e 16 de Julho de 1856, a Virgem aparece 18 vezes a Bernadette Soubirous, uma criança de 14 anos.
É na gruta de Massabielle que a jovem vê pela primeira vez aquela que descreve como “uma senhora vestida de branco: ela trazia uma manta branca, um véu também branco, um cinto azul e uma rosa amarela sobre cada pé”. A 25 de Março de 1858, Maria dá-se a conhecer a Bernadette como “a Imaculada Conceição”, um termo que a pastorinha não entende mas que vem confirmar o dogma defendido pelo Papa Pio IX quatro anos antes.
A conversão dos pecadores e a oração estão ao centro dos pedidos que Maria faz a Bernadette. “Vai dizer aos padres que venham aqui em procissão e aqui construam uma capela”, tal é a mensagem que a jovem deve levar ao seu padre, o Abade Peyramale, que duvidava das aparições.
“Durante 150 anos, os peregrinos não deixaram nunca de vir a gruta de Massabielle para entender a mensagem de conversão e de esperança que lhes é dirigida. E nós também, aqui estamos esta manhã aos pés de Maria, a Virgem Imaculada, para nos colocar na sua instrução com a pequena Bernadette.”
Aos pedidos de oração e penitência, Maria junta gestos de amor para com os homens. Até ao dia de hoje, a Igreja já reconheceu 67 curas milagrosas em Lourdes. É em razão desta proximidade de Maria com os enfermos que o dia 11 de Fevereiro, festa de Nossa Senhora de Lourdes, é também o dia Mundial do Doente.
Mais de 5 milhões de pessoas do mundo inteiro acorrem cada ano em peregrinação a Lourdes para rezar a Maria e pedir a cura do corpo e do coração para si e os seus.

“Porque tu és o sorriso de Deus, o reflexo da luz de Cristo, a morada do Espírito Santo, porque tu escolheste Bernadete na sua miséria, porque tu és a estrela da manhã, a porta do céu e a primeira criatura ressuscitada, Nossa Senhora de Lourdes”, com nossos irmãos e irmãs, com o coração e o corpo dolorido, nós te pedimos!"

A MULHER CAIU AOS PÉS DE JESUS

REFLEXÃO DO EVANGELHO

Jesus abandona as multidões. Dirige-se para regiões fora da Palestina e assim encontra-se com os pagãos. Delicada e terna a cena da perícope deste dia. Uma mulher, uma pagã, nascida na Síria, alguém que não era da raça de Israel ouve falar de Jesus. Ela tem seus problemas e suas dificuldades. Tinha uma filha possuída por um espírito imundo. Os evangelistas, mormente os sinóticos, se comprazem em falar de possessos libertos do demônio pela força de Cristo. Ela caiu aos pés de Jesus. Jesus hesita. Ele não podia tirar o pão da mesa dos de casa... e dar para os cachorrinhos. Tudo isso ouviu a mulher da Fenícia. Ela pertenceria a esse categoria dos cachorrinhos... Ela não se intimida e não muda de idéia. Os cachorrinhos comem as migalhas que as crianças deixam cair no chão... Confiança e humildade se entrelaçam.
A mulher da Fenícia é exemplo para todos. Quaisquer que sejam nossas necessidades na singeleza de nossa amizade com Cristo a ele serão apresentadas. Jesus se apresenta como modelo daquele que acolhe.
Hoje, mais do que nunca, estamos convencidos de que a Igreja precisa ser um espaço de acolhimento. Em primeiro lugar há o acolhimento a ser feito aos nossos. As celebrações, os encontros serão marcados pelo calor de corações que têm alegria de receber os outros.
Isto se manifestará na pastoral da acolhida na missa, no jeito como o padre estabelece contato com os fiéis durante a celebração, acolhida carinhosa para aqueles que vivem “tortamente”.
Hoje se fala da acolhida aos que foram cristãos, receberam o batismo mas por diferentes razões se distanciaram das coisas da fé. Nossos locais paroquiais serão espaço de acolhimento destes para que possam refazer o caminho rumo ao Evangelho.
Há uma situação particularmente delicada na vida da Igreja em nossos dias: o fato de que muitos casados se separaram e se recasaram sem sacramento do matrimônio. Situação extremamente delicada em que verdade e acolhimento precisam ser conjugados. Esses que se recasam, muitas vezes por razoes extremamente delicadas, continuam membros da Igreja, tem o direito de participar da liturgia, mesmo sem comungar. Os filhos que colocam no mundo precisam ser educados segundo os princípios da fé cristã.
Os cristãos são pessoas abertas a todos, de modo especial aos que mais sofrem.
Jesus atendeu o pedido da siro-fenícia que caiu aos seus pés.

EVANGELHO DO DIA - Marcos 7,14-23

Então Jesus saiu daí e foi para a região de Tiro e Sidônia. Entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava. Mas não conseguiu ficar escondido. Uma mulher, que tinha uma filha com um espírito mau, ouviu falar de Jesus. Foi até ele e caiu a seus pés. A mulher era pagã, nascida na Fenícia da Síria. Ela suplicou a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio. Jesus disse: «Deixe que primeiro os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos.» A mulher respondeu: «É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos ficam debaixo da mesa e comem as migalhas que as crianças deixam cair.» Então Jesus disse: «Por causa disso que você acaba de dizer, pode voltar para casa; o demônio já saiu da sua filha.» Ela voltou para casa e encontrou sua filha deitada na cama, pois o demônio já tinha saído dela.