Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

26 de set de 2009

Santo do dia: SÃO COSME E DAMIÃO

Músicas que evangelizam


Para quem ouviu e gostou da música UM OLHAR SERENO, do cantor católico Márcio Todeschini, tocada hoje no Programa Nova Manhã, e que será cantada na festa de N. Sra. das Vitórias, vai aí a letra:


Um olhar sereno sobre mim está,
Uma voz suave a me ensinar,
O rumo a seguir, pra onde ir...

Ó Imaculada, és a mãe de Deus,
Eu que tão pequeno, peço intercessão,
Mãe vem me ajudar, quero mudar!
Quando não tenho aonde ir...
O próprio Deus me faz lembrar!

Que o lugar do meu refúgio é o teu colo
Onde eu posso me deitar e ser amado
Com ternura me abraças e me acolhes
E mesmo que eu tenha andado longe
Ó Mãe eu volto a ti!

REFLEXÃO DO DIA - Sábado 26/09

"O povo estava admirado com tudo o que Jesus fazia. Então Jesus disse aos discípulos: 'Prestem atenção ao que eu vou dizer: o Filho do Homem vai ser entregue na mãos dos homens.' Mas os discípulos não compreendiam o que Jesus dizia. Isso estava escondido a eles, para que não entendessem. E tinham medo de fazer perguntas sobre o assunto." (Lc 9, 43b-45)
Muitas pessoas encontram dificuldades para compreender o que Jesus nos fala, e essas dificuldades existem porque verdadeiramente não conhecem Jesus e não comungam as suas propostas e os seus valores. A única contribuição que podemos dar para que essas pessoas possam compreender Jesus é, auxiliados pela graça divina, nos lançarmos num verdadeiro trabalho missionário, juntamente com toda a Igreja, no sentido de possibilitar às pessoas um verdadeiro encontro com o Divino Mestre, a fim de que possam de fato conhecê-lo, compreender a sua Palavra e viver o seu Evangelho.
Fonte: CNBB

Papa aponta soluções para problemas no matrimônio

"É firme a convicção da Igreja que os problemas atuais, que encontram os casais e debilitam a sua união, têm a sua verdadeira solução num regresso à solidez da família cristã, lugar de confiança mútua, de dom recíproco, de respeito da liberdade e de educação para a vida social". Esta foi a afirmação do Papa Bento XVI, na manhã do dia 25/09, em discurso aos Bispos brasileiros dos regionais Nordeste 1 e 4 da CNBB.
Os líderes católicos estão em Roma, cumprindo visita "ad Limina", encontro obrigatório dos bispos com o Papa, a cada cinco anos.
Bento XVI centrou o discurso na família e fez um alerta aos Bispos quanto às "forças" e "vozes" que na sociedade atual "parecem apostadas em demolir o berço natural da vida humana". O Papa recordou que, durante a visita, os Bispos falaram repetidamente sobre situações de assédio à família, mas disse que é confortante perceber que, apesar de todas as influências negativas, o povo nordestino continua aberto ao "Evangelho da Vida".
No momento em que tramita no Congresso Nacional um projeto de lei sobre o divórcio instantâneo, o tema da separação conjugal chamou a atenção do papa. "A Igreja não pode ficar indiferente diante da separação dos cônjuges e do divórcio, diante da ruína dos lares e das conseqüências criadas pelo divórcio nos filhos".
Para Bento XVI os filhos precisam de pais determinados e convictos do papel educador. "É este princípio que a prática do divórcio está minando e comprometendo com a chamada família alargada e móvel, que multiplica os 'pais' e as 'mães' e faz com que hoje a maioria dos que se sentem 'órfãos' não sejam filhos sem pais, mas filhos que os têm em excesso".
O Papa pediu aos padres que acompanhem as famílias para que elas "não sejam iludidas e seduzidas por certos estilos de vida relativistas, que as produções cinematográficas e televisivas e outros meios de informação promovem".
Ao final do discurso, Bento XVI indicou 3 passos de ajuda às famílias. "A oração, pedra angular de todo lar fiel à sua própria identidade e missão; a laboriosidade, eixo de todo matrimônio maduro e responsável; o silêncio, cimento de toda a atividade livre e eficaz".

Fábula do ratinho

MUm rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!!
A galinha disse: - Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi até o porco e disse: - Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!
- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranquilo que o senhor será lembrado nas minhas orações.
O rato dirigiu-se à vaca. E ela lhe disse: - O quê? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira. Naquela noite ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia caído na ratoeira. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia apanhado a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher… O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal. Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca para alimentar todo aquele povo.
Moral da História: Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos!
‘Nós aprendemos a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas ainda não aprendemos a conviver como irmãos’