Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

28 de nov de 2009

Textos bíblicos do Tempo do Advento

Visão de conjunto dos textos bíblicos do Advento



1º Domingo do Advento

Caminhar ao Encontro do Senhor que vem
1ª Leitura (Jr 33, 14-16) - Um novo nome para Jerusalém: "Deus nossa justiça"
Salmo responsorial: (Sl 25[24], 4bc-5ab.8-9.10+14) Deus bom, fiel, justo e verdadeiro manifesta a Aliança
2ª Leitura: (1Ts 3,12-4,2) Crescer sempre pela abundante caridade de Deus
Evangelho: Lc 21,25-28.34-36) A vinda do Filho do Homem
2º Domingo do Advento
Preparação para a vinda do Senhor
1ª Leitura: (Br 5,1-9) Um novo nome para Jerusalém: "Paz da Justiça e Glória do Temor de Deus"
Salmo Responsorial (Sl 126 [125], 1-2ab.2cd.3.4-5.6) Os grandes feitos de Deus para seu povo.
2ª Leitura: (Fl 1,4-6.8-11) Esperar o Senhor com coração puro e irrepreensível
Evangelho: (Lc 3,1-6) Vocação e pregação de João Batista
3º Domingo do Advento

Alegria por causa da proximidade de Deus
1ª Leitura: (Sf 3,14-18a) Mensagem a Jerusalém: "O Senhor está no meio de ti"
Salmo responsorial: (Is 12,2-3.4bcd.5-6) Alegria: saciação nas "fontes da salvação"
2ª leitura: (Fl 4,4-7) "Alegrai-vos sempre no Senhor: ele está perto"
Evangelho: (Lc3,10-18) O que é a conversão para cada um
4º Domingo do Advento
A irrupção do Mistério de Deus em nossa vida
1ª Leitura: (Mq 5,1-4 [2-5a]) De Belém sairá o Pastor de Israel
Salmo responsorial: (Sl 80 [79], 2ac+3b.15-16.18+19) O Pastor de Israel
2ª Leitura: (Hb 10,5-10): "Eis que venho para fazer tua vontade"
Evangelho: (Lc 1,39-45) A visitação de Maria a Isabel

www.franciscanos.org.br

ADVENTO: tempo de esperança

O Ano Litúrgico gira em torno das duas grandes festas do mistério de nossa salvação: o Natal e a Páscoa. A fim de nos prepararmos bem para essas duas solenidades de máxima importância, a Santa Igreja, com seu amor de mãe e sua sabedoria de mestra, instituiu o Advento, que nos predispõe para o Natal, e a Quaresma, que nos prepara para a Páscoa. Praticamente um mês e meio de Advento-Natal e três meses de Quaresma-Páscoa. O tempo chamado “Comum” durante o ano ajuda-nos a caminhar com a Igreja nas estradas da história, iluminados por esses mistérios de nossa fé e conduzidos pelo Espírito Santo.
Neste final de semana, iniciamos o tempo do Advento, que assinala também o início de um novo Ano Litúrgico. Estaremos proclamando aos domingos, principalmente, o Evangelho de Lucas. Um novo ano que queremos que seja um aprofundamento de nossa vida cristã na história como discípulos missionários. Iniciamos com a expectativa da vinda do Messias até o anúncio que o Senhor Jesus é Rei. (...)
No decurso dos quatro domingos do Advento, o povo cristão é convidado a preparar os caminhos para a vinda do Rei da Paz. O Cristo Senhor, que há dois mil anos nasceu como homem numa manjedoura em Belém da Judéia, deseja ardentemente nascer em nossos corações, conforme as santas palavras da Escritura: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo” (Ap 3, 20).
No Advento temos a oportunidade de aprofundar a expectativa do “Senhor que virá para julgar os vivos e os mortos”, e na semana que antecede a festa natalina a preparação próxima para celebrar o “Senhor que nasceu pobre no Oriente”. Entre essas duas vindas, o cristão celebra cada dia o seu coração que se abre para o “Senhor que vem” em sua vida e renova a sua existência. (...)
O Advento constitui precisamente o tempo favorável para a preparação do nosso coração. Deixemo-nos transformar por Cristo, que mais uma vez quer nascer em nossa vida neste Natal. Celebrar bem a solenidade do Natal do Senhor requer que saibamos apresentar a Deus um coração bem disposto, pois “não desprezas, ó Deus, um coração contrito e humilhado” (Sl 51, 19). Um coração que busca com sinceridade a conversão é fonte de inestimável comunhão com Deus e com os irmãos. Por isso mesmo, a oportunidade das celebrações penitenciais se multiplicam pelas Paróquias, dando oportunidade de uma renovação interior. Neste tempo de Advento não tenhamos medo de Cristo. “Ele não tira nada, Ele dá tudo. Quem se doa por Ele, recebe o cêntuplo. Sim, abri de par em par as portas a Cristo e encontrareis a vida verdadeira” (Bento XVI, homilia da Missa de início do ministério petrino, 24/4/2005). (...)
Que o tempo do Advento predisponha nossos corações a acolher com intensidade o “Amor que move o sol e as outras estrelas” (Dante, Divina Comédia, Paraíso, XXXIII, 145), e que, por pura bondade, manifestou-se com inigualável força no nascimento do frágil menino de Belém para também mover com suavidade e força a nossa vontade para o Bem.
(Dom Orani João Tempesta)

REFLEXÃO DO DIA - Sábado 28/11

"Tomem cuidado para que os corações de vocês não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vocês. Pois esse dia cairá, como armadilha, sobre todos aqueles que habitam a face de toda a terra. Fiquem atentos, e rezem todo o tempo, a fim de terem força para escapar de tudo o que deve acontecer, e para ficarem de pé diante do Filho do Homem." (Lc 21, 34-36)
A nossa vida é marcada por preocupações constantes que são exigências da agitada vida moderna. Essas preocupações muitas vezes acabam por fazer de si mesmas o centro da nossa vida. Na verdade, a gente deixa de viver a vida que a gente quer para viver a vida que é exigida de nós. Assim, não temos tempo para a oração, para a contemplação, para o encontro com Deus e o estabelecimento de comunhão com ele. O resultado de tudo isso é que deixamos de viver na sua presença e nos fechamos num mundo que cada vez mais nos escraviza e nos impede de viver a verdadeira vida, a vida dos filhos e filhas de Deus em perfeita comunhão e relação com o Pai.
Fonte: CNBB