Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

24 de dez de 2009

Participe da festa da simplicidade!


Coisa boa é recebermos convite para uma festa especial! Geralmente pensamos na roupa, imaginamos o local, as pessoas que vamos encontrar, o que vamos comer, a música que vamos ouvir, e, antecipadamente, somos contagiados pelo encanto e pela alegria daquele momento sonhado.
Nesse clima de fim de ano, você está sendo convidado para uma grande festa, mas a condição para participar dela e ter um coração simples. “Bem-aventurados os pobres de coração porque herdarão o Reino dos Céus” (Mt 5,3).
Estou falando do nascimento de Jesus, Festa da Vida, da Esperança, do Amor e da partilha entre todos os povos. Já não estamos sozinhos, Deus se fez homem, está no meio de nós e nos faz irmãos. Eis o maior motivo para festejarmos!
Há um clima diferente no ar... Além das luzes e das cores, é tempo de Paz! Tempo de valorizar a vida e tudo que a cerca. Tempo de deixar nascer essa criança pura, inocente e cheia de esperança que mora dentro de nossos corações. Tempo de nos deixar contagiar pela pureza que o Menino Jesus anuncia com Sua chegada. Sua presença invade nossa alma de paz, retirando todos os vestígios de solidão e tristeza que, por uma razão ou outra, foram sendo acumulados durante o ano.
Deus veio até nós! Que notícia maravilhosa para os que creem! Quanta beleza a ser contemplada na simplicidade do presépio que O acolhe! Aliás, o mundo tem sede da simplicidade que Jesus anuncia no Natal. Na condição de cristãos precisamos nos deixar contagiar pelo nascimento de Jesus e não apenas falarmos sobre Ele como algo distante. A este propósito, o Papa Bento XVI recordava, nesses dias, que os escribas indicaram aos Reis Magos o caminho a Belém, onde o Messias nasceu, mas não se sentiram convidados para irem lá contemplá-Lo: “Informaram o nascimento do Salvador, mas a informação não se converteu em formação da sua própria existência”.
A boa notícia do nascimento de Cristo precisa nos contagiar, nos envolver e mudar nossa vida.
Já não estamos sozinhos, o Salvador está no meio de nós e veio com simplicidade! Portanto, sem essa virtude, não tem como celebrar seu Natal. A simplicidade leva-nos à liberdade... Sejamos livres para amar, para acolher e servir do jeito de Jesus. Abramos o coração para receber o Menino pobre, que nasceu numa manjedoura, fazendo-nos entender que o ser humano vale por aquilo que é e não pelo que faz ou possui. Sejamos canal da paz e do amor que Ele trouxe ao mundo.
Neste Natal experimente o amor traduzido em atitudes. A luz divina manifesta-se nas “boas obras” que realizamos. Desarmemos o coração de tudo que é supérfluo e passageiro e deixemo-nos contagiar pelo amor que emana do presépio de Belém.

Fonte: cancaonova.com

REFLEXÃO DO DIA - Quinta-Feira (24/12)

A origem de Jesus, o Messias, foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. José, seu marido, era justo. Não queria denunciar Maria, e pensava em deixá-la, sem ninguém saber. Enquanto José pensava nisso, o Anjo do Senhor lhe apareceu em sonho, e disse: «José, filho de Davi, não tenha medo de receber Maria como esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e você lhe dará o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados.» Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: «Vejam: a virgem conceberá, e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que quer dizer: Deus está conosco.» Quando acordou, José fez conforme o Anjo do Senhor havia mandado: levou Maria para casa, e, sem ter relações com ela, Maria deu à luz um filho. E José deu a ele o nome de Jesus. (Mt 1,18-25)

Véspera do Natal. Hoje à noitinha já estaremos vivendo o clima do Natal, degustando as alegrias na solene liturgia e envoltos na atmosfera da festa da natividade do Senhor. O Admirável, o Todo Belo, o Deus de toda grandeza vem nos visitar.
Uma criança nas palhas, o Menino das Palhas. Temos vontade de rezar uma prece nesta véspera da festa da luz:
Menino Jesus, estou diante de teu presépio, Que bom que um dia, há muito tempo, tu vieste nos visitar. Tu nasceste na singela de casa pobre, de abrigo noturno dos animais. Um Deus no meio das palhas.Tens, Menino, olhos tão parecidos com os olhos dos meninos que conheço, os olhos dos filhos da vizinha, dos meninos pobres dos morros e mesmo com o filho mais novo da mulher jogada na beira da calçada. Tu passaste por todas as barreiras e vieste viver a nossa vida. Tu és o grande atravessador de fronteiras.Obrigado por teu olhar, tuas mãos, teus pés, tua voz, teu corpo todo.Obrigado porque tu vieste de mansinho, te alojaste no seio transparente de Maria. Eu me alegro muito com tua chegada, com mais esse teu aniversário.Sabe, Menino, nós temos muitos problemas, problemas demais, problemas sérios de mais. Há meninos e meninas que sofrem porque seu pai e sua mãe se desentendem.
Há meninos muito ricos, ricos demais, mas muito sozinhos, vivendo com seus aparelhos sofisticados, mas sem amanhã... vivem em função de uma vida tola e vazia.Há muitos morando na rua, já traficantes, meninos que vão morrer cedo, que andam com facas e canivetes assaltando velhos incautos e passantes distraídos.Está tudo preparado: as imagens estão no presépio, a comida para a ceia na geladeira, o vestido novo pendurado no cabide, o coração arrependido esperando tua visita.Que as pessoas, lembrando de tua chegada, deponham as armas da vingança e se estreitem num abraço terno e doce. Que todos os homens de boa vontade se estreitem num abraço terno e doce nesta véspera e noite do Natal.Menino de Belém, Menino das Palhas, Príncipe da Paz, Rei dos tempos novos estamos esperando a tua chegada.

“Amanhã será varrida da terra a iniqüidade. Sobre nós há de reinar o Salvador do Mundo” (Liturgia do Ofício de Laudes de 24 de dezembro)