Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

23 de mai de 2011

Da Assembléia de Aparecida

Todos acompanharam através dos meios de comunicação social a 49ª Assembleia dos Bispos do Brasil, realizada em Aparecida, de 04 a 13 de maio, aos pés do Santuário da Padroeira do Brasil.
A Assembleia aconteceu num clima de fé, comunhão e oração ao Deus Trino, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, a Mãe protetora do Brasil.
A agenda de trabalho foi extensa e exigiu dos participantes grande esforço para acompanhar as diversas abordagens e discussões. Foram aprovados vários documentos, sendo o principal: “As Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil – 2011 a 2015 – Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida (Jo 14,6)”.
O Objetivo Geral das Diretrizes é: “Evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo”.
Retomamos neste objetivo a missão primeira da Igreja de evangelizar. Este é o mandato principal de Jesus Cristo aos seus apóstolos: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa Nova a toda criatura!” (Mc 16,15). O foco da ação evangelizadora está no encontro pessoal com Jesus Cristo e a partir dele, na força do Espírito Santo, comunicar a todos a alegria da vitória do Ressuscitado, que se transforma em vitória de todos os que têm fé. A Igreja cumpre a sua missão de comunicar o Evangelho do Senhor enquanto cresce como “discípula, missionária e profeta”, nutrindo-se da Palavra de Deus e da Eucaristia. Cheia da força de Deus, a Igreja defende a vida, principalmente onde ela se encontra sob fortes ameaças, a vida dos indefesos e pobres.
Estas Diretrizes retomam aspectos importantes do Documento de Aparecida, entre eles a urgência da “conversão pastoral”, revendo estruturas que não mais respondem às exigências do presente e encontrar novas estruturas adaptadas aos novos tempos e deixando uma pastoral de mera conservação ou manutenção para assumir uma pastoral fortemente missionária e profética. Outro aspecto das diretrizes diz respeito à formação dos cristãos. O foco recai sobre “a iniciação à vida cristã, que não se esgota na preparação aos sacramentos do batismo, crisma e eucaristia”. Ela vai muito além e “se refere à adesão a Jesus Cristo”. Tal adesão deve se renovar continuamente ao longo da vida do batizado. Para isto, as Sagradas Escrituras são um referencial seguro, tendo na leitura orante um acesso privilegiado. Nos próximos quatro anos, as dioceses do Brasil terão estas orientações concretas para dinamizar a sua ação pastoral e missionária.
Também foram aprovadas “As Diretrizes para o Diaconado Permanente – Formação, Vida e Ministério do Diácono Permanente da Igreja no Brasil”. Tais diretrizes trazem um histórico do diaconado, seus fundamentos teológicos, sua identidade e missão, aspectos canônicos e normas da Igreja sobre o diaconato, vida e articulação dos diáconos, vida pastoral, além das etapas do processo formativo. Este documento será muito importante para as orientações dos diáconos na nossa Diocese de Caicó. Aqui temos um número significativo de diáconos permanentes e vários irmãos na Escola Diaconal, preparando-se para este ministério na nossa circunscrição eclesiástica.
Estamos completando 50 anos do Concílio Vaticano II, convocado pelo Papa João XXIII (1961) e encerrado pelo Papa Paulo VI (1965). A riqueza deste Concílio ainda não foi esgotada e nem compreendida em toda a sua extensão e profundidade pela Igreja. Teremos, nos próximos anos, a oportunidade de celebrar o Cinquentenário do Concílio e aprofundarmos a sua temática, recebendo de modo renovado os seus ensinamentos e trabalhando para que as suas principais idéias ganhem corpo na Igreja, abrindo-a para o mundo, a fim de que a luz de Cristo incida sobre a realidade dos homens do nosso tempo.
Esta foi também uma assembléia eletiva na qual elegemos a presidência da CNBB: Presidente – Dom Raimundo Damasceno Assis, Arcebispo de Aparecida; Dom José Belisário da Silva, Arcebispo de São Luís; Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo de São Feliz do Araguaia. Rezemos para que a Virgem Aparecida interceda junto do seu Filho Jesus Cristo para que eles possam servir à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, criando comunhão e fortalecendo o espírito samaritano da Igreja.

Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz
Bispo Diocesano de Caicó – RN.