Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

19 de out de 2009

Saudação dos carnaubenses aos ausentes







Sábado passado (17/10) recebemos em nossa comunidade os Carnaubenses Ausentes, que aqui estiveram para prestigiar a festa de N. Sra. das Vitórias. Foram recepcionados na residência do casal Zé da Olaria e Diva, na Comunidade Rajada, com um café da manhã. Após, vieram em procissão motorizada até a entrada da cidade, onde foram recebidos pelos carnaubenses aqui residentes, seguindo em caminhada até a Matriz de São José, conduzindo a imagem de N. Sra. das Vitórias, que esteve peregrinando pelas casas dos carnaubenses residentes em Natal/RN.
PASCOM, Paróquia de São José


Encontro de Formação da RCC em Caicó

Nesse domingo (18/10), alguns integrantes da Renovação Carismática Católica de nossa paróquia estiveram em Caicó, participando de um encontro de formação. Esse foi mais um evento de crescimento, de formação, onde frutos foram colhidos e, com a graça de Deus, servirão para o engrandecimento do Seu nome.
PASCOM, Paróquia de S. José
Ontem - DOMINGO, 18/10 - celebramos o Dia Mundial das Missões e para entendermos o sentido real desse dia, segue abaixo o testemunho de um Missionário Colombiano (P. João Costa).

"Já estamos no mês de Outubro! Um ano no Chade! Como passou rápido, como me sinto ainda tão pequenino diante da missão que o Senhor me confia! São tantos os desafios, são tantos os sinais de esperança e de beleza deste povo... mas também muitos os 'gritos' de sofrimento!
Há alguns dias fui visitar um dos nossos catequistas na Besakõya. Apercebi-me que havia um ambiente de luto na sua propriedade. Depois das saudações iniciais a cada uma das pessoas assentadas em esteiras, o catequista deixa sair estas palavras que me chocam e provocam:
"Mon Père, nous sommes en train d'enterrer nos enfants comme on enterre le maïs" - "Padre estamos a enterrar as nossas crianças como se enterra o milho".
A expressão é demasiado forte mas manifesta a dura realidade da mortalidade infantil, que a nível oficial é de 20%, mas que na realidade atinge, em muitas famílias, os 50%. Em três dias esta família perdeu 3 das suas crianças (netos). As causas são variadas: má nutrição, paludismo, anemia... mas mais que uma análise "fria da realidade", mesmo se importante, fica ainterpelação humana e a questão do valor destas vidas ainda tão frágeis, lançadas prematuramente como sementes à terra! E são tantas! São tantas as histórias de vidas tão breves, com tantas páginas que ficam "definitivamente" em branco e a maior parte das vezes por tão pouco! E portanto, também elas tinham direito à vida e à vida em plenitude.
O Santo Padre na sua mensagem para o dia mundial das missões que se celebra hoje diz: "A Igreja não age para estender o seu poder, ou para afirmar a sua dominação, mas para levar a todos Cristo, Salvação do Mundo. Nós não pedimos nada mais que de nos meter ao serviço da humanidade e especialmente daquela que sofre mais, e que é a mais marginalizada."
Cada um de vós pela vossa presença, sensibilidade e amizade pertence a esta família missionária que continua este serviço à humanidade que nas periferias do nosso mundo, sob o risco do esquecimento, luta corajosamente pela Vida. Que o Deus desta Vida sagrada nos mostre sempre o Caminho e pelo seu Espírito nos fortifique, abençoe e proteja nesta missão."

REFLEXÃO DO DIA - Segunda-Feira 19/10

Do meio da multidão, alguém disse a Jesus: "Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo." Jesus respondeu: "Homem, quem foi que me encarregou de julgar ou dividir os bens entre vocês?" Depois Jesus falou a todos: "Atenção! Tenham cuidado com qualquer tipo de ganância. Porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a sua vida não depende de seus bens." E contou-lhes uma parábola: "A terra de um homem rico deu uma grande colheita. E o homem pensou: 'O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita'. Então resolveu: 'Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir outros maiores; e neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: meu caro, você possui um bom estoque, uma reserva para muitos anos; descanse, coma e beba, alegre-se!' Mas Deus lhe disse: 'Louco! Nesta mesma noite você vai ter que devolver a sua vida. E as coisas que você preparou, para quem vão ficar?' Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico para Deus."
“Mas Deus lhe disse: ‘Louco!’" Louco é aquele que é incapaz de perceber a verdadeira hierarquia dos valores e submete o eterno ao temporal, o celeste ao terreno, fazendo com que o acúmulo de bens materiais se tornem a causa maior da sua própria felicidade, o que faz com que ele feche a sua vida para os valores que são eternos e que trazem a felicidade que não tem fim. A verdadeira loucura consiste em não conhecer a Deus e, por isso, não valorizar a sua presença em nossas vidas, não viver no seu amor e não amar, de modo que não haja partilha de todos os bens, não possibilitando um crescimento mútuo e um projeto comum de felicidade, que dura para sempre.
Fonte: CNBB