Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

6 de jun de 2010

ANO SACERDOTAL - Clero Diocesano faz peregrinação a Roma e à Terra Santa


No período de 08 a 20 deste mês de junho, dezessete padres do nosso clero diocesano, mais um Diácono Permanente, farão uma peregrinação à Terra Santa e à Itália em razão da conclusão do Ano Sacerdotal. Será um tempo de graça e bênção no Senhor, onde todos terão oportunidade de encontrar-se com o Santo Padre, o Papa Bento XVI, e com sacerdotes e religiosos do mundo inteiro para o encerramento do Ano Sacerdotal na Praça de São Pedro. Após as celebrações em Roma, os peregrinos ainda visitarão Cássia e Assis, além de seis dias conhecendo a Terra Santa, visitando os lugares por onde viveu Nosso Senhor Jesus Cristo.

Serão dias de muita alegria, e uma oportunidade para que nossos padres e diáconos reavivem a sua fé e o seu desejo de servir a Igreja de Cristo.

Padre João Paulo Pereira de Araújo, administrador paroquial da Paróquia de São José, Carnaúba dos Dantas/RN, integrará a comitiva de padres da Diocese de Caicó que estarão em peregrinação a Roma e à Terra Santa.


Fonte: jornal A FOLHA, da Diocese de Caicó

Carnaúba dos Dantas ganhará brevemente o Centro Paroquial Dom José Adelino


O Centro Pastoral Dom José Adelino Dantas é um sonho antigo dos paroquianos Carnaubenses, já que a Paróquia de São José não dispõe de um espaço próprio para realizar suas reuniões, encontros e para a catequese.

O Centro Paroquial comportará algumas salas que deverão ser utilizadas para aulas de catequese, encontros, reuniões, ensaios, biblioteca paroquial etc. Além disso, disporá de um auditório com palco, banheiros com acesso para portadores de necessidades especiais, cozinha, área livre com varanda. A Secretaria Paroquial também será instalada no centro.

Os recursos para a construção do centro inicialmente vieram de ajudas da comunidade e de recursos próprios da paróquia, ou seja, o início dos trabalhos foi bancado pelos fiéis e dizimistas. Após alguns meses, a construção do centro foi paralisada, pois os recursos ficaram escassos.

A paróquia havia enviado um projeto de construção do centro para a ADVENIAT, entidade alemã que apoia projetos ligados à Igreja Católica há cerca de 40 anos. A resposta a esse projeto chegou no início deste ano e com isso os serviços foram retomados.

A primeira parte do apoio financeiro vindo da ADVENIAT está sendo aplicada neste momento. Não sabemos se e quando a segunda e última parte virá, mas enquanto a paróquia tiver recursos que não comprometam suas despesas mensais, os trabalhos de construção continuarão.

Nesta segunda etapa, a construção também foi apoiada pela prefeitura municipal através de ajuda de pedreiros.

A determinação e a capacitade de motivação do Padre João Paulo junto aos paroquianos vem permitindo a execução de um belo trabalho administrativo e espiritual na nossa comunidade.

Fonte:www.carnaubadosdantas.com/noticias

DEUS VEM VISITAR O SEU POVO

Visita, visitar, visitação são palavras revestidas de beleza e de ternura. Certo, por vezes há visitas que incomodam, que nos fazem sofrer e que teríamos gostado que não acontecessem. Normalmente, no entanto, amigos visitam amigos. Querem estar juntos. Gostam de ouvir aquilo que se passa na vida do amigo. Parentes se visitam. Pessoas enfermas recebem visitas de familiares e amigos. Esperam ansiosamente o dia da visita oficial em que poderão ver rostos amigos. Os presidiários também exultam com dia em que seus íntimos mais íntimos chegam com um doce de abóbora e a amizade à flor da pele. No passado, mais do que em nossos dias, parentes visitavam parentes. Hoje, num tempo de individualismo, cada um tem suas ocupações e não tem tempo para receber ou fazer visitas. Quando fazemos certas visitas somos convidados a nos sentarmos diante de um aparelho de televisão, tomando um copo de refrigerante e sem que possamos falar de coração a coração.

Lucas , depois de relatar o episódio da ressurreição do filho da viúva de Naim, faz a seguinte observação: “Um grande profeta apareceu entre nós e Deus veio visitar o seu povo”. Cristo é Deus que nos visita, que se senta à nossa mesa, conversa as nossas conversas, bebe de nossas fontes e se aproxima daquilo que faz o cotidiano de nossas existências.

O Mestre andarilho, certa vez, se dirigiu a uma cidade chamada Naim. Às portas da cidade, ele e seus discípulos encontraram, nas estradas poeirentas, um cortejo fúnebre.

Jesus não se limita a esperar que o enterro passe e que assim possa continuar sua marcha. Pára. Observa. Olha. Uma mulher viúva enterrava seu filho único. Essa mulher havia sonhado ter uma casa, marido, filhos, muitos filhos e vivia a aflição da viuvez e agora a dor de levar seu menino ao túmulo. Imaginava-se ela, quem sabe, uma mulher cheia de netos, de festas, de alegrias, de crianças correndo de um lado para o outro. Todas as suas expectativas desapareciam. Tudo perdia cor e sentido.

Lucas diz que Jesus experimenta, naquele momento, um sentimento de compaixão Pede que parem aquela triste caminhada. Toca o caixão. Dá ordens ao mundo dos mortos. “Jovem, eu te ordeno, levanta-te”. Aquele que percorre os caminhos poeirentos da Palestina é o Senhor da vida. Levantar, ficar de pé são expressões que lembram ressurreição, vida, retomada da vida.

“O que estava morto sentou-se e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe”. Ressurreição do rapaz, reanimação de um cadáver, gesto bondoso de Jesus, sinal de sua própria ressurreição. Mais tarde, segundo Michelangelo Jesus, tendo sido descido da cruz, foi depositado morto no colo de sua Mãe.

Deus visitou a sua terra. Quando Deus visita sua terra, dizem muitos comentaristas desta passagem, ele visita uma pobre viúva, Zaqueu e aqueles que são abandonados e vivem às margens da vida.
Fonte: www.franciscanos.org.br

X DOMINGO DO TEMPO COMUM



EVANGELHO: Lucas 7,11-17

Jesus foi para uma cidade chamada Naim. Com ele iam os discípulos e uma grande multidão. Quando chegou à porta da cidade, eis que levavam um defunto para enterrar; era filho único, e sua mãe era viúva. Grande multidão da cidade ia com ela. Ao vê-la, o Senhor teve compaixão dela, e lhe disse: «Não chore!» Depois se aproximou, tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Então Jesus disse: «Jovem, eu lhe ordeno, levante-se!» O morto sentou-se, e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe. Todos ficaram com muito medo, e glorificavam a Deus, dizendo: «Um grande profeta apareceu entre nós, e Deus veio visitar o seu povo.» E a notícia do fato se espalhou pela Judéia inteira, e por toda a redondeza.

PALAVRAS DA SALVAÇÃO - Glória a vós, Senhor