Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

9 de jun de 2010

Padres de varios países chegam a Roma para o encerramento do Ano Sacerdotal

Começaram em Roma as atividades de encerramento do ano sacerdotal promovido pela Congregação para o clero. As festividades durarão 3 dias e serão realizadas nas basílicas papais de Roma. Hoje, foi na basílica de São Paulo fora dos Muros, onde o evento surpreendeu pelo número de sacerdotes que lotou a Basílica. Dom Claudio Hummes participou da adoração e presidiu a missa que foi concelebrada por padres de 91 países. A expectativa da Congregação para o Clero, é que ate o final do evento que termina com a missa presidida por Bento XVI na próxima sexta-feira, no Vaticano, 14 mil padres passem por aquela cidade.
A tarde o compromisso foi na Sala Paulo VI, no vaticano e foi promovido pelo movimento dos Focolares, Movimento de Schoenstatt e a Renovação Carismática Católica. Os temas propostos foram: Homens de Deus, ícone de Cristo; Irmãos entre os irmãos em um único povo e profetas de um mundo novo. O Momento foi intercalado por apresentações e testemunhos de padres e bispos. O cardeal Dom Claudio Hummes, prefeito da Congregação para o Clero, encerrou o evento com a oração das Vésperas.

Os padres da Diocese de Caicó que chegaram hoje (09/06) a Roma, para participar das celebrações do encerramento do ano sacerdotal são: Pe. João Paulo (Carnaúba dos Dantas), Pe. Edson, Pe. José Alexandre e Pe. Manoel Pedro Neto (Caicó), Pe. Carlos Eduardo (Florânia), Pe. Fabiano (São José do Seridó), Pe. Emanuel (Parelhas), Pe. Carlos Henrique (Ouro Branco), Pe. Givanildo (São Vicente), Pe. Héliton (Cruzeta), Pe. Jaime e Pe. Valdeci (São Miguel), Pe. José Marcos (Chanceler), Pe. Rivaldo (Lagoa Nova), Pe. Rômulo (Santana do Seridó), Pe. Valdir e Pe. Welson (Currais Novos). Também participa da comitiva diocesana o Diácono Wildes (Currais Novos).

A programação do clero diocesano para amanhã é a seguinte: (horário de Roma) pela manhã, Congresso Internacional dos Sacerdotes, na Basílica de São Paulo Fora dos Muros; à tarde, visita à Basílica de São João de Latrão e Escada Santa; à noite, vigília com o Santo Padre Bento XVI, na Praça de São Pedro.

A TV Canção Nova leva até você a transmissão das celebrações conclusivas do Ano Sacerdotal. Amanhã, quinta-feira, 10, a Vigília na Praça de São Pedro será transmitida a partir das 15h30min (horário de Brasília), com testemunhos e momentos musicais, intervenções do Santo Padre Bento XVI e adoração e bênção eucarística. No dia 11, você acompanha a celebração da Santa Missa na “Solenidade do Sagrado Coração de Jesus”, às 5h, presidida pelo Santo Padre Bento XVI, na Praça de São Pedro.

Fontes: Jornal A Folha - Diocese de Caicó; www.cancaonova.com


Roma acolhe a maior reunião internacional de sacerdotes da história

De 9 a 11 de junho, em conclusão do Ano Sacerdotal

ROMA, quarta-feira, 9 de junho de 2010 (ZENIT.org).- Cerca de 9 mil sacerdotes participam do Encontro Internacional que começou hoje em Roma e seguirá até a sexta-feira, como conclusão do Ano Sacerdotal, convocado pelo Papa Bento XVI por ocasião do 150° aniversário do dies natalis de João Maria Vianney, santo padroeiro de todos os párocos do mundo, que agora será proclamado pelo Papa “patrono de todos os sacerdotes do mundo”.
O acontecimento, promovido pela Congregação para o Clero e confiado em sua organização técnico-logística à Obra Romana de Peregrinações, coloca-se em continuidade com os encontros internacionais do clero precedentes que, entre 1996 e 2004, ocorreram em Fátima, Yamoussoukro, Guadalupe, Nazaré, Belém, Jerusalém, Roma (no grande jubileu de 2000) e em Malta.
O Encontro Internacional dos Sacerdotes retorna a Roma, com o tema “Fidelidade de Cristo, Fidelidade do Sacerdote”, que promete se converter na reunião de padres mais numerosa da história, assim como no maior acontecimento eclesial do ano.
A capital preparou-se para acolher os 9 mil sacerdotes procedentes de 19 países. Os locais de celebração destes “três dias sacerdotais” são as basílicas de São Paulo Fora dos Muros, São João de Latrão e São Pedro.
Na manhã de hoje, houve nas basílicas de São Paulo e São João, unidas por vídeo-conferência, uma meditação, seguida de adoração eucarística e Missa.
No início da noite desta quinta-feira (20h30), acontece uma vigília na Praça de São Pedro, com a presença do Papa. No dia seguinte, às 9h30, novamente na Praça, Bento XVI presidirá à Missa conclusiva do Encontro, concelebrada pelos sacerdotes.
Depois da Missa, a Obra de Peregrinações encerrará o evento sacerdotal com um momento de encontro no Castelo de Sant'Angelo.
O evento está aberto não só aos religiosos, mas também aos seminaristas, diáconos permanentes, às religiosas e aos leigos que trabalham junto aos padres em suas comunidades paroquiais, assim como aos fiéis em geral, que poderão participar dos momentos na Praça de São Pedro.
Nestes dias estão previstas algumas iniciativas promovidas por movimentos e outros organismos eclesiais, coordenados pela Congregação para o Clero.
A Obra Romana de Peregrinações também propõe algumas outras experiências de peregrinação, como a “Roma Cristã”, ou a continuação da viagem rumo à Terra Santa, Lourdes, Assis ou a San Giovanni Rotondo.

QUANDO AS COISAS PEQUENAS SÃO AS MAIS IMPORTANTES

Jesus fala da observância dos mandamentos. Não apenas dos dez preceitos, mas desses apelos que chegam ao secreto de nosso interior pedindo um gesto de fidelidade e de generosidade. Os grandes no Reino serão aqueles que forem fiéis aos mínimos preceitos. Não se trata somente de obedecer ao mais solene ou nas coisas grandiosas da vida. Há esse dia a dia muito importante.

A vida é cheia de surpresas. Algumas vezes ocorrem fatos importantes positivos ou negativos: o nascimento de um filho, a chegada de um amigo, a formatura tão almejada, uma viagem aos lugares santos, a perda de um emprego. Sim, nesses momentos mais solenes, o coração do discípulo exprime alegria e gratidão de um lado e, de outro, conformidade com as cruzes que a vida nos dá. Os discípulos serão fiéis.

Mas há esse cotidiano, esse dia a dia, essas coisas que parecem sem a menor importância.

Um cristão de verdade luta por viver a caridade. Caridade de dar esmola, caridade de mudar uma ordem social injusta, mas também caridade no arrumar a casa, no compreender a dor do outro, em comemorar sem inveja as vitórias do outro, em perdoar uma pequena mentira e um gesto impensado. Amar nos pequenos preceitos. Ser fiel no pouco.

Ser fiel ao marido e à mulher não apenas deixando de lado toda traição da mente, do coração e do corpo, mas alimentando positivamente o amor, inventando meios e modos para que a conjugalidade não seja banal, para que o outro não seja constrangido por nada, para que ele se dê conta que nos demos conta dos novos fios de cabelo branco que apareceram em sua cabeça. Há os grande preceitos, mas há essa delicadeza de consciência de adivinhar o que não é dito, de fazer o que não é pedido, de ir além, bem além do exigido.

Os grandes no Reino novo são aqueles que são fiéis, sempre fiéis, também nas pequenas coisas. Não poucas vezes, as coisas pequenas são as mais importantes.

“Jesus dá tudo por tudo (Deus aos homens) e pede tudo por tudo: fidelidade plena. Deu-se totalmente, pede que nos demos totalmente. Jesus eliminou muitas pequeninas prescrições que só serviam de tropeço. Fê-lo não para encurtar nossa caminhada para Deus e para os outros, mas sim para torná-la mais ágil, espontânea, pessoal porquanto a força vem de dentro, não de tantos impulsos externos. É a novidade de Jesus: seu objetivo não são as leis, mas a vontade do Pai” ( Missal Cotidiano da Paulus, p. 886).

Fonte: www.franciscanos.org.br



EVANGELHO DO DIA - Mateus 5,17-19

Jesus disse: "Não pensem que eu vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim abolir, mas dar-lhes pleno cumprimento. Eu garanto a vocês: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem sequer uma letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo aconteça. Portanto, quem desobedecer a um só desses mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazer o mesmo, será considerado o menor no Reino do Céu. Por outro lado, quem os praticar e ensinar, será considerado grande no Reino do Céu. "
PALAVRAS DA SALVAÇÃO - Glória a vós, Senhor