Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

6 de mai de 2010

Você sabe quantos Padres temos no Brasil? Vamos fazer uma conta?

Até o dia 1º de maio de 2010, a Igreja contava com 18 mil padres no Brasil. E mais de 100 milhões de fiéis. Isso significa que cada padre tem que atender a mais de 5555 fiéis.

Agora faça essa conta comigo:

10% de 18 mil padres = 1.800 padres
1% de 18 mil padres = 180 padres
0,1% de 18 mil padres = 18 padres
0,01% de 18 mil padres = 1,8 padres
Quantos padres brasileiros estão envolvidos em escândalos pela mídia? 2 ou 3? Isso significa menos de 0,02% de todos os padres do Brasil!

E os outros 99,98%?
Nós vamos condenar todos os padres por causa de 2 ou 3?
Nós vamos deixar de acreditar em 11 Discípulos porque Judas traiu Jesus?
Nós vamos deixar de acreditar no Senhor por causa disso?
Deixaremos de ir à Igreja e de comungar por causa da mídia escandalosa?
Pense bem: mesmo você sendo pecador e imperfeito, mesmo com dúvidas, mesmo que você se afaste da Igreja de Cristo, mesmo assim Jesus morreu por você!

Pense nisso com carinho.

Dom Eduardo Pinheiro da Silva (site CNBB)

PERMANECER NO AMOR DE JESUS

Como o Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor. A Igreja pede que, neste tempo pascal, leiamos as confidências de Jesus no Evangelho de João. O quarto evangelho é marcado por oposições ou contrastes: trevas e luz, morte e vida, alto e baixo. O Jesus de João também quer travar relacionamentos de intimidade com os seus. O amor que o Pai tem por Jesus não pode ser descrito. É eterno e infinito. O Pai ama eternamente o Filho e o Filho ama eternamente o Pai. Os ouvintes de Jesus não são amados momentaneamente nem contemplados com um amor finito. São amados na mesma qualidade da amor com que o Filho é amado.

Ora, se assim é, a conclusão é óbvia: será fundamental permanecer no amor de Cristo. Nem seria necessário lembrar: permanecem em Jesus aqueles que obedecem seus mandamentos. Não pensamos aqui no decálogo Moisés. Este, é evidente, será sempre observado. Aqui temos em mente tantas palavras fortes de Jesus: dar sem querer de volta, perdoar sem medo, levar os largados para a hospedaria, rezar no quarto sem alarde e alarido, fazer o bem e não ter postura de superioridade, alimentar-se da carne do Senhor. Em todas as circunstâncias e situações tentar fazer aquilo que, naquele momento, Jesus faria.

Não se trata apenas de permanecer moralmente em Cristo, mas de conservar a vida que ele nos dá, como nossa riqueza. A força da videira, que é Cristo, nos dá vida. Não se afastar da vida. Nesse contexto aparece a palavra obediência. Nossos contemporâneos não gostam dela, mas somente acolhendo essa vontade é que seremos livres. Foi o que aconteceu com Jesus; foi obediente até a morte e morte de cruz.

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor.

Eu vos disse isso para que a minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja completa. Os que permanecem unidos a Cristo são contemplados pela alegria, recebem o presente da verdadeira alegria que nada tem a ver com euforia ensurdecedora.

Tudo isso começa quando acolhemos o amor do Pai que é manifestado em Jesus.

EVANGELHO DO DIA - João 15,9-11

Jesus disse: "Assim como meu Pai me amou, eu também amei vocês: permaneçam no meu amor. Se vocês obedecem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como eu obedeci aos mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. Eu disse isso a vocês para que minha alegria esteja em vocês, e a alegria de vocês seja completa."