Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

30 de nov de 2009

REFLEXÃO DO DIA - Segunda-Feira 30/11

Jesus andava à beira do mar da Galiléia, quando viu dois irmãos: Simão, também chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam jogando a rede no mar, pois eram pescadores. Jesus disse para eles: «Sigam-me, e eu farei de vocês pescadores de homens.» Eles deixaram imediatamente as redes, e seguiram a Jesus. Indo mais adiante, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. E Jesus os chamou. Eles deixaram imediatamente a barca e o pai, e seguiram a Jesus. (Mt 4,18-22)
O chamado dos primeiros discípulos é um convite aberto a todos os que ouvem as palavras de Jesus. Simão e André deixam a profissão; Tiago e João deixam a família... Seguir a Jesus implica deixar as seguranças que possam impedir o compromisso com uma ação transformadora

29 de nov de 2009

Primeira Eucaristia

Foi realizada ontem (28/11/09), na Matriz de São José, a celebração da Primeira Eucaristia das crianças preparadas pela equipe de catequistas da Paróquia.
Cerca de 70 crianças, depois de dois anos de preparação, receberam pela primeira vez o Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. A partir desse momento essas crianças serão introduzidas nesse mistério de amor, que é o encontro com Jesus vivo na Eucaristia.
Agradecemos a equipe de catequistas que esteve à frente desse momento grandioso, pedindo ao Senhor que abençoe a todos.

1º DOMINGO DO ADVENTO - Início do Ano C


Quando se aproxima uma visita esperada, a maioria das pessoas não dorme muito bem. Quando a visita é temida, as pessoas ficam inquietas. Quando é desejada, ficam agitadas ... Porém, há uma diferença: a tensão do medo paralisa, a tensão do desejo desperta a criatividade.
O evangelho de hoje alude às duas atitudes. Anuncia cataclismos cósmicos, que encherão os homens de medo (Lc 21,26). Mas para os cristãos tudo isso significa: "Coragem: vossa salvação chegou!" (21,28). Por isso, o cristão vive à espera "daquele dia" num espírito de "sóbria ebriedade", fazendo coisas que ninguém faria, mas sabendo muito bem por quê.
a liturgia de hoje nos ensina o dinamismo do crescimento cristão, com vistas ao reencontro definitivo com nosso Senhor. Desde o primeiro domingo, marca a existência cristã com este sentido.

Evangelho: Lucas 21, 25-28.34-36
«Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. E na terra, as nações cairão no desespero, apavoradas com o barulho do mar e das ondas. Os homens desmaiarão de medo e ansiedade, pelo que vai acontecer ao universo, porque os poderes do espaço ficarão abalados. Então eles verão o Filho do Homem vindo sobre uma nuvem, com poder e grande glória. Quando essas coisas começarem a acontecer, levantem-se e ergam a cabeça, porque a libertação de vocês está próxima. Tomem cuidado para que os corações de vocês não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vocês. Pois esse dia cairá, como armadilha, sobre todos aqueles que habitam a face de toda a terra. Fiquem atentos, e rezem todo o tempo, a fim de terem força para escapar de tudo o que deve acontecer, e para ficarem de pé diante do Filho do Homem.»

1º DOMINGO DO ADVENTO - Acende-se a primeira vela

A luz nascente nos conclama a refletir e aprofundar a proximidade do Natal, onde Cristo, Salvador e Luz do mundo brilhará para a humanidade. Lembra ainda o perdão concedido a Adão e Eva. A cor roxa nos recorda nossa atitude de vigilância diante da abertura e espera do Senhor que virá.

Oração
A luz de Cristo, que esperamos neste Advento, enxugue todas as lágrimas, acabe com todas as trevas, consolem quem está triste e encha nossos corações da alegria de preparar sua vinda neste novo ano de graça!

28 de nov de 2009

Textos bíblicos do Tempo do Advento

Visão de conjunto dos textos bíblicos do Advento



1º Domingo do Advento

Caminhar ao Encontro do Senhor que vem
1ª Leitura (Jr 33, 14-16) - Um novo nome para Jerusalém: "Deus nossa justiça"
Salmo responsorial: (Sl 25[24], 4bc-5ab.8-9.10+14) Deus bom, fiel, justo e verdadeiro manifesta a Aliança
2ª Leitura: (1Ts 3,12-4,2) Crescer sempre pela abundante caridade de Deus
Evangelho: Lc 21,25-28.34-36) A vinda do Filho do Homem
2º Domingo do Advento
Preparação para a vinda do Senhor
1ª Leitura: (Br 5,1-9) Um novo nome para Jerusalém: "Paz da Justiça e Glória do Temor de Deus"
Salmo Responsorial (Sl 126 [125], 1-2ab.2cd.3.4-5.6) Os grandes feitos de Deus para seu povo.
2ª Leitura: (Fl 1,4-6.8-11) Esperar o Senhor com coração puro e irrepreensível
Evangelho: (Lc 3,1-6) Vocação e pregação de João Batista
3º Domingo do Advento

Alegria por causa da proximidade de Deus
1ª Leitura: (Sf 3,14-18a) Mensagem a Jerusalém: "O Senhor está no meio de ti"
Salmo responsorial: (Is 12,2-3.4bcd.5-6) Alegria: saciação nas "fontes da salvação"
2ª leitura: (Fl 4,4-7) "Alegrai-vos sempre no Senhor: ele está perto"
Evangelho: (Lc3,10-18) O que é a conversão para cada um
4º Domingo do Advento
A irrupção do Mistério de Deus em nossa vida
1ª Leitura: (Mq 5,1-4 [2-5a]) De Belém sairá o Pastor de Israel
Salmo responsorial: (Sl 80 [79], 2ac+3b.15-16.18+19) O Pastor de Israel
2ª Leitura: (Hb 10,5-10): "Eis que venho para fazer tua vontade"
Evangelho: (Lc 1,39-45) A visitação de Maria a Isabel

www.franciscanos.org.br

ADVENTO: tempo de esperança

O Ano Litúrgico gira em torno das duas grandes festas do mistério de nossa salvação: o Natal e a Páscoa. A fim de nos prepararmos bem para essas duas solenidades de máxima importância, a Santa Igreja, com seu amor de mãe e sua sabedoria de mestra, instituiu o Advento, que nos predispõe para o Natal, e a Quaresma, que nos prepara para a Páscoa. Praticamente um mês e meio de Advento-Natal e três meses de Quaresma-Páscoa. O tempo chamado “Comum” durante o ano ajuda-nos a caminhar com a Igreja nas estradas da história, iluminados por esses mistérios de nossa fé e conduzidos pelo Espírito Santo.
Neste final de semana, iniciamos o tempo do Advento, que assinala também o início de um novo Ano Litúrgico. Estaremos proclamando aos domingos, principalmente, o Evangelho de Lucas. Um novo ano que queremos que seja um aprofundamento de nossa vida cristã na história como discípulos missionários. Iniciamos com a expectativa da vinda do Messias até o anúncio que o Senhor Jesus é Rei. (...)
No decurso dos quatro domingos do Advento, o povo cristão é convidado a preparar os caminhos para a vinda do Rei da Paz. O Cristo Senhor, que há dois mil anos nasceu como homem numa manjedoura em Belém da Judéia, deseja ardentemente nascer em nossos corações, conforme as santas palavras da Escritura: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo” (Ap 3, 20).
No Advento temos a oportunidade de aprofundar a expectativa do “Senhor que virá para julgar os vivos e os mortos”, e na semana que antecede a festa natalina a preparação próxima para celebrar o “Senhor que nasceu pobre no Oriente”. Entre essas duas vindas, o cristão celebra cada dia o seu coração que se abre para o “Senhor que vem” em sua vida e renova a sua existência. (...)
O Advento constitui precisamente o tempo favorável para a preparação do nosso coração. Deixemo-nos transformar por Cristo, que mais uma vez quer nascer em nossa vida neste Natal. Celebrar bem a solenidade do Natal do Senhor requer que saibamos apresentar a Deus um coração bem disposto, pois “não desprezas, ó Deus, um coração contrito e humilhado” (Sl 51, 19). Um coração que busca com sinceridade a conversão é fonte de inestimável comunhão com Deus e com os irmãos. Por isso mesmo, a oportunidade das celebrações penitenciais se multiplicam pelas Paróquias, dando oportunidade de uma renovação interior. Neste tempo de Advento não tenhamos medo de Cristo. “Ele não tira nada, Ele dá tudo. Quem se doa por Ele, recebe o cêntuplo. Sim, abri de par em par as portas a Cristo e encontrareis a vida verdadeira” (Bento XVI, homilia da Missa de início do ministério petrino, 24/4/2005). (...)
Que o tempo do Advento predisponha nossos corações a acolher com intensidade o “Amor que move o sol e as outras estrelas” (Dante, Divina Comédia, Paraíso, XXXIII, 145), e que, por pura bondade, manifestou-se com inigualável força no nascimento do frágil menino de Belém para também mover com suavidade e força a nossa vontade para o Bem.
(Dom Orani João Tempesta)

REFLEXÃO DO DIA - Sábado 28/11

"Tomem cuidado para que os corações de vocês não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vocês. Pois esse dia cairá, como armadilha, sobre todos aqueles que habitam a face de toda a terra. Fiquem atentos, e rezem todo o tempo, a fim de terem força para escapar de tudo o que deve acontecer, e para ficarem de pé diante do Filho do Homem." (Lc 21, 34-36)
A nossa vida é marcada por preocupações constantes que são exigências da agitada vida moderna. Essas preocupações muitas vezes acabam por fazer de si mesmas o centro da nossa vida. Na verdade, a gente deixa de viver a vida que a gente quer para viver a vida que é exigida de nós. Assim, não temos tempo para a oração, para a contemplação, para o encontro com Deus e o estabelecimento de comunhão com ele. O resultado de tudo isso é que deixamos de viver na sua presença e nos fechamos num mundo que cada vez mais nos escraviza e nos impede de viver a verdadeira vida, a vida dos filhos e filhas de Deus em perfeita comunhão e relação com o Pai.
Fonte: CNBB

27 de nov de 2009

Semana Missionária Jovem Diocesana

Nesse clima de missão que está acontecendo na Diocese de Caicó, em continuidade, estamos vivenciando a SEMANA MISSIONÁRIA JOVEM DIOCESANA, que iniciou no último domingo (22/11) e encerrará próximo domingo (29/11).
Todas as paróquias da Diocese fizeram as suas programações da MISSÃO JOVEM, em preparação para o grande momento que estará acontecendo durante todo este final de semana. O desfecho final será a Celebração Eucarística no Ginásio de Esporte do Complexo da Ilha de Santana, o Nonozão, no domingo (29/11). Aí haverá uma reunião entre crianças, jovens e adultos, famílias, para a Concelebração dos 70 anos da Diocese de Caicó. Será um momento de Ação de Graças por tudo que Deus prodigamente vem realizando no meio do seu povo, no meio desta Diocese.
A nossa paróquia também enviou jovens missionários, os quais foram acolhidos em Caicó neste final de tarde. Eles ficarão hospedados em casas de famílias da Paróquia Nossa Senhora de Fátima daquela cidade.

"No mundo globalizado e tão fragmentado, o valor da pessoa deve ser preservado e para fortalecê-lo só há um caminho: o amor. Este se exprime no respeito, no diálogo e na luta por um mundo melhor, mais justo e mais fraterno. Este é o ensinamento fundamental de Jesus Cristo. Tal mensagem enche o coração dos jovens e os anima a propagá-lo por toda parte com a vida, com gestos e palavras. Isso é ser missionário. Jovem, você é missionário. Jesus conta com você e nós também." (D. Manoel Delson, Bispo da Diocese de Caicó)

Dia de Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa


Neste dia 27 de novembro, a Igreja celebra o Dia de Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa. Por isso, colocamos nesse artigo um resumo da história dessa bonita devoção.

Foi em 1830 que Nossa Senhora apareceu, em Paris, a Santa Catarina Labouré, então jovem religiosa, e lhe ensinou a devoção da Medalha Milagrosa.
“Fazei cunhar uma medalha com este modelo. Todas as pessoas que a usarem receberão grandes graças, trazendo-a ao pescoço. As graças serão abundantes para as pessoas que a usarem com confiança” — prometeu a Santíssima Virgem.
A promessa efetivamente se cumpriu. Quando iam ser cunhadas as primeiras medalhas, uma terrível epidemia de cólera, proveniente da Europa oriental, atingia Paris.
O flagelo se manifestou a 26 de março de 1832 e se estendeu até meados do ano. A 1º de abril, faleceram 79 pessoas; no dia 2, 168; no dia seguinte, 216, e assim foram aumentando os óbitos, até atingirem 861 no dia 9. No total, faleceram 18.400 pessoas, oficialmente; na realidade, esse número foi maior, dado que as estatísticas oficiais e a imprensa diminuíram os números para evitar a intensificação do pânico popular.
No dia 30 de junho, foram entregues as primeiras 1500 medalhas que haviam sido encomendadas à Casa Vachette, e as religiosas Filhas da­ Caridade começaram a distribuí-las entre os flagelados. Na mesma hora refluiu a peste e começaram, em série, os prodígios que em poucos anos tornariam a Medalha Milagrosa mundialmente célebre.
O Arcebispo de Paris, que autorizara a cunhagem da Medalha e recebera logo algumas das primeiras, alcançou imediatamente uma graça extraordinária por meio delas, e passou a ser propagandista entusiasta e protetor da nova devoção. Também o Papa Gregório XVI recebeu um lote de medalhas, e passou a distribuí-las a pessoas que o visitavam.
Até 1836, mais de 15 milhões de medalhas tinham sido cunhadas e distribuídas, no mundo inteiro. Em 1842, essa cifra atingia a casa dos 100 milhões. Dos mais remotos países chegavam relatos de graças extraordinárias alcançadas por meio da medalha: curas, conversões, proteção contra perigos iminentes etc.

Mas, em janeiro de 1842, a conversão espetacular do judeu Afonso Ratisbonne — que apresenta notável analogia com a conversão do Apóstolo São Paulo na estrada de Damasco — chamaria ainda mais as atenções sobre a Medalha Milagrosa. Ratisbonne, jovem banqueiro de Estrasburgo, cheio de preconceitos e antipatias contra a Igreja Católica, estava viajando por Roma quando aceitou, meio a contragosto, uma Medalha Milagrosa que lhe ofereceu um nobre francês. Poucos dias depois, inesperada e milagrosamente, a Virgem lhe apareceu na Igreja de Sant’Andrea delle Fratte, e em poucos segundos o antigo inimigo da Igreja transformou-se no apóstolo ardoroso que viria a fundar, juntamente com seu irmão Padre Teodoro Ratisbonne, a Congregação dos Missionários de Nossa Senhora de Sion, dedicada à conversão dos judeus.
Em 1876, ano da morte de Santa Catarina Labouré, mais de um bilhão de Medalhas Milagrosas já espalhavam graças pelo mundo.
Em 1894, a Santa Igreja instituiu a festa litúrgica de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, a ser celebrada no dia 27 de novembro.
Em 1980, quando se comemoravam 150 anos da revelação da Medalha Milagrosa, o próprio João Paulo II, compareceu como peregrino ao local das aparições.

PRECE À NOSSA SENHORA DA MEDALHA MILAGROSA
Imaculada Virgem Mãe de Deus e Nossa Mãe, ao contemplar-vos de braços abertos derramando graças sobre os que vo-las pedem, cheios de confiança na vossa poderosa intercessão,inúmeras vezes manifestada pela Medalha Milagrosa, embora reconhecendo a minha indignidade por causa de inúmeras culpas, acerco de vossos pés para vos expor, durante esta oração, minhas mais prementes necessidades (pedir a graça desejada). Concedei, pois, ó Virgem da Medalha Milagrosa, este favor que confiante vos solicito, para maior Glória de Deus, engrandecimento do vosso nome, e o bem de minha alma. E para melhor servir ao vosso Divino Filho, inspirai-me profundo ódio ao pecado e dai-me coragem de me afirmar sempre como verdadeiro cristão. Amém
Reze 3 Ave Marias e depois: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

REFLEXÃO DO DIA - Sexta-Feira 27/11

E Jesus contou uma parábola: "Olhem a figueira e todas as árvores. Vendo que elas estão dando brotos, vocês logo sabem que o verão está perto. Vocês também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que o Reino de Deus está perto. Eu garanto a vocês: tudo isso vai acontecer, antes que passe esta geração. O céu e a terra desaparecerão, mas as minhas palavras não desaparecerão." (Lc 21, 29-33)
Devemos ser capazes de reconhecer os sinais dos tempos para que possamos perceber os apelos do Reino de Deus na nossa vida, assim como sermos capazes de descobrir a presença de Jesus na história das pessoas. Somente quando somos capazes de analisar os acontecimentos a partir da ótica da fé é que somos capazes de interpretar os fatos como sendo sinal dos tempos e ação da graça divina no nosso dia a dia. Para que isso seja possível, a Palavra de Jesus deve ser o critério fundamental para a interpretação dos acontecimentos.
Fonte: CNBB

26 de nov de 2009

TESTEMUNHO: Era Jesus!

No Ano Jubilar, festa da encarnação do Verbo, de contemplação dos mistérios da vinda de Jesus ao mundo, ela foi concebida. Um casal amigo dizia: “É o bebê do Jubileu!” Éramos uma família de três filhos: Ana Karine, Felipe José e Maria Clara, em março de 2000, Maria Tereza foi concebida. Grande foi nossa alegria por saber que teríamos mais um filho. Um exame de rotina solicitado no início do terceiro mês pela obstetra revelou que o bebê tinha uma má formação grave denominada de anencefalia (ausência de cérebro). A literatura médica diz que as crianças anencéfalas sobrevivem horas ou no máximo um a dois dias.
Ouvindo o médico falar o diagnóstico, eu repetia no meu coração: “Tu só sabes amar, Senhor; Tu me amas e eu te amo; Jesus e Maria, amo-vos! Salvai almas!” Imediatamente senti o mergulho na graça de Deus que me sustentava e me amparou até o fim. Meu único lamento foi: por que tão pouco tempo, por que somente nove meses? E nisso fui atendida! O Senhor nos deu a sua presença durante treze meses.
Em nenhum momento pensei em não tê-la comigo. Enquanto muitos médicos recomendam o aborto para esse caso, minha médica, Dra. Francy Emília Moura, honrou sua profissão, zelando pela vida. Acolheu-nos, fazendo tudo para que a gravidez fosse a mais tranqüila possível. E assim aconteceu!
Uma amiga e irmã, três dias depois que tomei conhecimento do problema, disse-me que estava fazendo a consagração a Nossa Senhora e que, todas as noites, ficava por volta de duas horas aos pés de Maria, venerando-a, amando-a. Numa dessas noites, ao adormecer, sonhou comigo: “Tive um sonho lindo com você, Aninha! (ela apenas sabia que eu estava grávida). Sabe aquele ícone em que Maria está com as mãos levantadas ao céu, e o menino Jesus está na sua barriga?! No sonho, Maria se apresentava como nesse ícone, ela vinha em sua direção, baixava as mãos, tirava o menino Jesus da barriga dela e colocava na sua! Foi lindo! Você leva Jesus na sua barriga”, disse ela.
Que consolo senti no meu coração nesse momento! Era Jesus! Minha dor lentamente se convertia em oferta de amor por todos os homens, pela minha família, pela minha comunidade, por todos que, doando suas vidas, me formaram na vocação Shalom, sendo exemplo de fé e esperança no Deus Vivo.
Desejo com você, que lê meu testemunho, contemplar os mistérios da vida de Jesus em Maria Tereza. Nós, servos inúteis, apenas fomos obedientes à Mãe Igreja, cumprindo nossa missão de família cristã, guardando, revelando e comunicando o amor como um reflexo real do amor de Deus pelos homens e de Cristo por sua Igreja.
Tereza deve nos emocionar, deve calar nossas dores, deve nos levar a lutar pela vida. Ela, com seu corpinho frágil, ao nascer chorou, chorou forte! Era um belo dia de domingo do Advento, o domingo leatare, o dia da alegria pelo menino que vem a nós: JESUS. Imediatamente foi batizada, seu caso foi considerado muito grave. Obrigada, Senhor, por a haveres criado! Só alegria brotava dentro do meu coração! Um mistério de amor!
Passamos 19 dias no hospital. Uma pequena membrana cobria a parte superior de sua cabeça, qualquer impureza seria fatal para ela. Tereza queria viver! Era alimentada por sonda (posteriormente mamou e tomou leite na colherzinha) e tomava remédios contra a infeção.
No vigésimo dia, levamos nossa filha para casa. Que surpresa, que alegria! A febre havia cedido, mas depois de uma semana retornou e com muita intensidade. Ajoelhei-me ao lado do berço e disse: “Minha filha, não vá agora, precisamos de você mais um pouco conosco”. E Maria Tereza viveu 103 dias.
Interessante que, no início de minha gravidez, tive um pequeno sangramento, e eu dizia com convicção: “Esta criança quer viver, ela vai viver”. Maria Tereza não desistiu de sua existência, sua vida exalava o perfume dos santos. Viveu a santa violência do Evangelho: Sim, Pai, é difícil, mas eu desejo, eu quero, eu vou!
Deus realizou algo tão profundo dentro dela que, apesar de sua limitação, sua vida anunciava e denunciava que a vida vale a pena ser vivida em sua plenitude, mesmo que as maiores e mais sinceras justificativas digam que não. Quem somos nós para arbitrar no sagrado dom da existência? Aborto! Palavra tão atroz, manipulada pelo egoísmo dos homens. Senhor... ensina-nos a amar e ser amor uns para os outros.
Maria Tereza foi amada, respeitada em sua alta dignidade de filha de Deus. Amei-a com todas as minhas forças, tão profundamente que não tenho palavras para expressar. Amei-a como ela era, não querendo que fosse outra pessoa, mas ela, o ser dela, a alma dela, o corpo dela. Graça! Tudo é graça!
Como um grande sinal de unidade do céu com a terra, Maria Tereza nasceu num dia 17, o dia da páscoa do nosso irmão Ronaldo e faleceu num dia 29, o dia da páscoa do nosso irmão Carlos. Eles são dois jovens da Comunidade de Vida Shalom que deram a vida pelo Evangelho, a fim de que o Shalom do Pai seja vivido no coração dos homens. A pequena Tereza é mais uma intercessora que nos foi dada para que possamos fielmente cumprir nossa missão.
Maria Tereza viveu o que disse Jesus: “Chegou a hora, Pai, de tu glorificares a tua filha”. E ela foi glorificada pelo Pai, a vitória do amor se fez presente dia-a-dia no seu ser. Em sua páscoa, seu corpinho já sem vida atraía o olhar de todos, atônitos diante de sua beleza. Era a glória de Deus nela. Uma amiga me confidenciou alguns dias após sua páscoa: “Ana, desculpe-me, mas quando cheguei ao velório e a olhei, pensei: Meu Deus! Colocaram uma boneca de porcelana no lugar da neném. Tal era a claridade de seu corpo”. Um mistério!
Deixemos o Evangelho saltar em nós, suas letras pularem em nosso coração: Vida! Vida! Ele é Vida! Um milagre! O Amor salva! Ó Abismo da riqueza, abismo da sabedoria de Deus, quão insondáveis são os teus caminhos e impenetráveis os teus pensamentos!
Tereza foi concebida na Quaresma, nasceu no Advento e foi para o Pai na Quaresma do ano seguinte. Um ano de bênçãos vivemos ao seu lado. Hoje somos uma família mais feliz, fomos tocamos pela dor e pelo amor.
Um dia me perguntava por que Jesus passou ainda quarenta dias com os seus, após sua ressurreição. E, olhando para minha filha, pude compreender que aqueles a quem Jesus amava precisavam experimentar concretamente o poder da ressurreição, a graça do amor gratuito, assim como eu experimentei nos dias em que Maria Tereza passou entre nós.
Sinceramente, agradeço a todos que rezaram por nós e foram presença da misericórdia do Deus Justo. Avancemos livremente no amor, pois só ele permanece!
Ana Cecília Araújo Nunes Silva
Consagrada na Comunidade de Aliança Shalom

REFLEXÃO DO DIA: Quinta-Feira 26/11

«Quando vocês virem Jerusalém cercada de acampamentos, fiquem sabendo que a destruição dela está próxima. Então, os que estiverem na Judéia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras. Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando nesses dias, pois haverá uma grande desgraça nessa terra e uma ira contra esse povo. Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações. Jerusalém será pisada pelos pagãos, até que o tempo dos pagãos se complete. Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. E na terra, as nações cairão no desespero, apavoradas com o barulho do mar e das ondas. Os homens desmaiarão de medo e ansiedade, pelo que vai acontecer ao universo, porque os poderes do espaço ficarão abalados. Então eles verão o Filho do Homem vindo sobre uma nuvem, com poder e grande glória. Quando essas coisas começarem a acontecer, levantem-se e ergam a cabeça, porque a libertação de vocês está próxima.» (Lc 21,20-28)
A libertação verdadeira da pessoa humana é fruto de dois elementos importantes: o primeiro é o seu compromisso pessoal e comunitário com o Reino de Deus e com a comunidade à qual pertence, de modo que a sua vida passa a ser uma constante luta histórica de transformação da realidade tendo como critério os valores do Evangelho; o segundo é a confiança inabalável da presença atuante de Deus na sua vida e na história dos homens como o grande parceiro que está ao lado dos que assumem a luta por um mundo novo. Somente a união entre esses dois elementos pode garantir um processo histórico verdadeiramente libertador.
Fonte: CNBB

25 de nov de 2009

Amanhã, quinta-feira, tem missa de cura e libertação!


Se você está "passando por um tempo de deserto, de secura espiritual, de sofrimento ou de doença", venha à MISSA DE CURA E LIBERTAÇÃO que acontecerá amanhã, quinta-feira, na Matriz de São José, às 19 horas.
“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito” (Romanos 12,2).

Acredite, não se deixe desanimar!

Deus nos dá oportunidade de conquistarmos vitórias

Quando estamos passando por um tempo de deserto, de secura espiritual, de sofrimento ou de doença, se não estivermos equilibradamente preparados (o que nunca estamos), nos deixamos vencer por um pessimismo que anda pelo ar e pelos corações das pessoas, um espírito de derrota, de fracasso incrível. A pressão, os comentários infelizes e as pessoas não têm culpa, elas estão mergulhadas, engolidas pelo pessimismo, muitas vezes, com pensamentos assim: “O meu problema é maior do que o seu”, “Mas eu tenho mais tempo nesta situação”, “Ah! você está passando por tudo isso e eu por mais aquilo...” “Não tem mais jeito!”, um falso conformismo toma conta do nosso coração e parece que patinamos e não saímos do lugar. Quando a Palavra nos exorta ao seguinte:
“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito” (Romanos 12,2).
O sistema deste mundo tenebroso, e sem Deus, e o maligno têm nos feito acreditar que não é possível e que não somos capazes. “Como que eu, sozinho, vou mudar toda essa situação?” Por isso, renunciemos a esse espírito de derrota e alarguemos as nossas fronteiras, porque eu sei em quem coloquei a minha esperança, pois a esperança não engana, porque o Espírito de Deus foi derramado em nossos corações. Em Cristo, qualquer que seja a situação, nunca somos fracassados, mas sempre vencedores!
O Senhor nos dotou de uma capacidade chamada superação, lembremo-nos de Cristo caminhando para o Calvário, dos apóstolos e mártires no início da Igreja, de João Paulo II e Madre Teresa de Calcutá, que sempre se levantavam das cinzas e davam uma resposta diferente à vida e ao mundo.
Quando estamos passando por grandes dificuldades, ficamos vulneráveis e nos assemelhamos às esponjas, encharcando-nos de todo tipo de coisas, filosofias, entre outros. O sentimento fica à flor da pele e queremos nos agarrar à primeira coisa que nos aparece e falsamente nos dá conforto. Nessa hora é preciso ter calma, esperança e matar um leão a cada dia. A cada dia Deus nos dá oportunidade de conquistarmos vitórias, pois a nossa força é o Senhor e quer fazer de você um vencedor, lutando e tomando atitude na vida. Se não fossem as ondas e até as tempestades o barco não sairia do lugar, não avançaria para águas mais profundas e não experimentaria a oportunidade de uma pesca milagrosa. ACREDITE E NÃO SE DEIXE DESANIMAR!
A fé é uma experiência carismática de acreditar naquilo que não se vê, mas que se constrói e se torna realidade. Com Deus somos coadjuvantes de nossa história. A bem-aventurada Teresa de Calcutá disse certa vez: “Eu quero ser o lápis nas mãos de Deus!”. Não somos marionetes nas mãos do Senhor, Ele não brinca conosco, Ele faz conosco a história; isso não é um determinismo, muito menos um conformismo sem inteligência. Deus respeita as nossas escolhas, mesmo que elas sejam erradas, pois acredito que tudo concorre para o bem dos que O amam. E como bom Mestre Ele nos dá uma borracha para corrigirmos e refazermos a nossa vida. Nem tudo está perdido: as pessoas, aquilo que você está vivendo agora, as situações que estão fora do seu controle, Deus é bom e se manifesta no Amor e na Amizade.
“Tenho para mim que os sofrimentos da vida presente não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada” (Romanos 8,18).

Padre Luizinho - Comunidade Canção Nova

PARA REFLETIR

O padre de uma igreja decidiu observar as pessoas que entravam para orar. A porta se abriu e um homem de camisa esfarrapada adentrou pelo corredor central. O homem se ajoelhou, inclinou a cabeça, levantou-se e foi embora. Nos dias seguintes, sempre ao meio-dia, a mesma cena se repetia. Cada vez que se ajoelhava por alguns instantes, deixava de lado uma marmita.
A curiosidade do padre crescia e também o receio de que fosse um assaltante, então decidiu aproximar-se e perguntar o que fazia ali. O velho homem disse que trabalhava numa fábrica, num outro bairro da cidade e que se chamava Jim. Disse que o almoço havia sido há meia hora atrás e que reservava o tempo restante para orar, que ficava apenas alguns momentos porque a fábrica era longe dali. E disse a oração que fazia:‘Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar, mas eu penso em você todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui, só observando.
O padre, um tanto aturdido, disse que ele seria sempre bem-vindo e que viesse à igreja sempre que desejasse.‘É hora de ir’ - disse Jim sorrindo. Agradeceu e dirigiu-se apressadamente para a porta.
O padre ajoelhou-se diante do altar, de um modo como nunca havia feito antes. Teve então, um lindo encontro com Jesus. Enquanto lágrimas escorriam por seu rosto, ele repetiu a oração do velho homem…‘Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar mas penso em você todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui, só observando.’
Certo dia, o padre notou que Jim não havia aparecido. Percebendo que sua ausência se estendeu pelos dias seguintes, começou a ficar preocupado. Foi à fábrica perguntar por ele e descobriu que estava enfermo. Durante a semana em que Jim esteve no hospital, a rotina da enfermaria mudou. Sua alegria era contagiante. A chefe das enfermeiras, contudo, não pôde entender porque um homem tão simpático como Jim não recebia flores, telefonemas, cartões de amigos, parentes… Nada! Ao encontrá-lo, o padre colocou-se ao lado de sua cama. Foi quando Jim ouviu o comentário da enfermeira:- Nenhum amigo veio pra mostrar que se importa com ele. Ele não deve ter ninguém com quem contar!! Parecendo surpreso, o velho virou-separa o padre e disse com um largo sorriso: - A enfermeira está enganada, ela não sabe, mas desde que estou aqui, sempre ao meio-dia ELE VEM! Um querido amigo meu, que se senta bem junto a mim, Ele segura minha mão, inclina-se em minha direção e diz: ‘Eu vim só pra lhe dizer quão feliz eu sou desde que nos tornamos amigos. Gosto de ouvir sua oração e penso em você todos os dias. Agora sou eu quem o está observando… e cuidando!'
Jesus disse: ‘Se vós tendes vergonha de mim, também me envergonharei de vós diante do meu Pai.’

REFLEXÃO DO DIA: Quarta-Feira 25/11

«Mas, antes que essas coisas aconteçam, vocês serão presos e perseguidos; entregarão vocês às sinagogas, e serão lançados na prisão; serão levados diante de reis e governadores, por causa do meu nome. Isso acontecerá para que vocês dêem testemunho. Portanto, tirem da cabeça a idéia de que vocês devem planejar com antecedência a própria defesa; porque eu lhes darei palavras de sabedoria, de tal modo que nenhum dos inimigos poderá resistir ou rebater vocês. E vocês serão entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vocês. Vocês serão odiados por todos, por causa do meu nome. Mas não perderão um só fio de cabelo. É permanecendo firmes que vocês irão ganhar a vida!» (Lc 21, 12-19)
Ganhar a vida eterna significa ser capaz de lutar no dia a dia pelos valores que a caracterizam. Mas os valores que caracterizam a vida eterna são completamente diferentes dos valores que caracterizam a nossa sociedade de hoje, sendo que a conseqüência dessa diferença é o conflito, que é seguido da perseguição, do ódio e, muitas vezes, da morte. Mas quem de fato acredita na vida eterna e a deseja ardentemente para si assume o projeto de Deus e os valores do Reino dos céus e luta constantemente por eles, não temendo a perseguição e desafiando até mesmo a morte, porque sabe que nada o separará da vida e vida em abundância.
Fonte: CNBB

24 de nov de 2009

Reunião preparatória para a Assembléia de Pastoral

Na noite desta terça-feira (24/11), no Centro de Pastoral (ainda em construção), estiveram reunidos integrantes de diversos setores e pastorais de nossa paróquia, com a finalidade de analisarem os vários pontos que serão debatidos na Assembléia de Pastoral, que será realizada nos dias 15 e 16 de dezembro próximo. A reunião contou com a participação dos setores Sta. Rita, bairro D. Adelino, Povoado Ermo, Comunidade Rajada, além de representantes da Infância Missionária, do ECC, Legião de Maria, Ministros da Eucaristia, Movimento das Capelinhas, Liturgia e Coroinhas, RCC, Apostolado da Oração, Terço dos Homens, Banda Cavaleiros de Cristo, Associação Desidéria Dantas Pedrosa, Pastoral do Dízimo, de Catequese, de Batismo, de Comunicação (PASCOM), bem como das Irmãs Josefinas.
Na reunião, presidida por Pe. João Paulo, foram esclarecidos os pontos que serão vistos na Assembléia de Pastoral. Os diversos setores deverão apresentar, na Assembléia de Pastoral, um relatório de avaliação sobre a realidade da nossa comunidade num contexto sócio-cultural, econômico, sócio-político e religioso, e a realidade dentro da nossa Igreja, apontando soluções e sugestões para um ano proveitoso na missão evangelizadora.
Que o Espírito Santo seja o nosso guia nessa caminhada de fé e evangelização!

Os cinco defeitos de Jesus

Os cinco defeitos de Jesus, segundo o Cardeal Van Thuan, Vietnamita, falecido em 17 de setembro de 2002, em seu livro “Testemunhas da Esperança”:

PRIMEIRO DEFEITO: JESUS NÃO TEM MEMÓRIA

No calvário, no auge da indescritível agonia, Jesus ouve a voz do ladrão à sua direita: “Jesus, lembra-te de mim quando estiveres em teu reino” (Lc 23, 43). Se fosse eu, teria respondido: “Não vou esquecê-lo, mas seus crimes devem ser pagos por longos anos no purgatório”. No entanto, Jesus respondeu-lhe: “...hoje estará comigo no Paraíso” (Lc 23, 43). Jesus esqueceu todos os crimes desse homem.
Semelhante atitude Jesus teve com a pecadora que banhou os seus pés com perfume... Não faz nenhuma pergunta sobre seu escandaloso passado. Simplesmente diz: “Seus inúmeros pecados estão perdoados, porque muito amor demonstrou” (Lc 7,47)...
A memória de Jesus não é igual à minha...

SEGUNDO DEFEITO: JESUS NÃO “SABE” MATEMÁTICA
Se Jesus tivesse se submetido a um exame de matemática, por certo teria sido reprovado... “Um pastor tinha 100 ovelhas. Uma se extravia. Ele, imediatamente, deixa as 99 no redil e vai em busca da desgarrada. Reencontra-a, coloca-a no ombro e volta feliz” (cf. Lc 15, 4-7). Para Jesus, uma pessoa tem o mesmo valor de noventa e nove e, talvez, até mais. Quem aceita tal procedimento?
Sua misericórdia se estende de geração em geração...

TERCEIRO DEFEITO: JESUS DESCONHECE A LÓGICA
Uma mulher possuía 10 dracmas. Perdeu uma. Acende a lâmpada; varre a casa... procura até encontrá-la. Quando a encontra convida suas amigas para partilhar sua alegria pelo reencontro da dracma... (Lc 15, 8-10)... de fato, não tem lógica fazer festa por uma dracma... O coração tem motivações que a razão desconhece... Jesus deu uma pista: “Eu vos digo que haverá mais alegria diante dos anjos de Deus por um só pecador que se converte...” (Lc 15, 10).

QUARTO DEFEITO: JESUS É AVENTUREIRO
Executivos, pessoas encarregadas do “marketing das empresas”, levam em suas pastas projetos, planos cuidadosamente elaborados... Em todas as instituiçõs, organizações civis ou religiosas não faltam programas prioritáios; objetivos, estratégias... Nada semelhante acontece com Jesus. Humanamente analisando, seu projeto está destinado ao fracasso. Aos apóstolos, que deixaram tudo para segui-lo, não garante sustento material, casa para morar, somente partilhar do seu estilo de vida. A um desejoso de unir-se aos seus, responde: “As raposas têm tocas e as aves do céu ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça” (Mt 8, 20)... Os doze confiaram neste aventureiro. Milhões e milhões de outros igualmente. Já vão lá mais de dois mil anos e a incalculável multidão de seguidores continua a peregrinar. Galerias enormes de santos e santas, bem-aventurados, heróis e heroínas da aventura. No Universo inteiro esta abençoada romaria continua... Vai que este aventureiro tem razão...? Neste caso, a mais fantástica viagem na “contramão” da história será a verdadeira...!
“A quem iremos?”...

QUINTO DEFEITO: JESUS NÃO ENTENDE DE FINANÇAS NEM ECONOMIA.
Se Jesus fosse o administrador da empresa, da comunidade, a falência seria uma questão de dias. Como entender um administrador que paga o mesmo salário a quem inicia o trabalho cedo e a outro que só trabalha uma hora? Um descuido? Jesus errou a conta? ...

Por que Jesus tem esses defeitos? Porque é o Deus da Misericórdia e Amor Encarnado. Deus Amor (cf. 1Jo 4, 16). Portanto, não um amor racional, calculista, que condiciona, recorda ofensas recebidas. Mas um amor doação, serviço, misericórdia, perdão, compreensão, acolhida... Em que medida? Infinita. Os defeitos de Jesus são o caminho da felicidade. Por isso, damos graças a Deus.
Para alegria e esperança da humanidade, esses defeitos são incorrigíveis.

Encontrão da Missão Jovem Diocesana (Programação)

MISSÃO JOVEM DIOCESANA - Caicó/RN
Programação para o dia 28/11/2009 (sábado)

9h - Acolhida e Animação
10h - Pregação, História da Diocese (enfatisando a juventude): Pe. Gleiber
10:40h- Intervalo
11:00h- Adoração
Intervalo p/ o almoço
14:00h- Animação
14:30h- Projetos p/ 2010 ( Comissão Diocesana:explanação): Isaías
15:10h- Intervalo
15:30h- Show com a Banda Ágape (Banda de Pagode dos Amigos do Shalom de Caicó)
17:00h - Intervalo para ir em casa tomar banho e jantar
19:00h – Missa na Paróquia de São José
20:00h - Show Canto das Írias
21:00h - Boate

REFLEXÃO DO DIA - Terça-Feira 24/11

Algumas pessoas comentavam sobre o Templo, enfeitado com pedras bonitas e com coisas dadas em promessa. Então Jesus disse: «Vocês estão admirando essas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído.» Eles perguntaram: «Mestre, quando vai acontecer isso?Qual será o sinal de que essas coisas estarão para acontecer?» Jesus respondeu: «Cuidado para que vocês não sejam enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ E ainda: ‘O tempo já chegou’. Não sigam essa gente. Quando vocês ouvirem falar de guerras e revoluções, não fiquem apavorados. Primeiro essas coisas devem acontecer, mas não será logo o fim.» E Jesus continuou: «Uma nação lutará contra outra, um reino contra outro reino. Haverá grandes terremotos, fome e pestes em vários lugares. Vão acontecer coisas pavorosas e grandes sinais vindos do céu.» (Lc 21,5-11)

Não podemos por na realidade material o sentido final da nossa vida e a causa da nossa felicidade, pois o mundo material é transitório e só encontra o seu verdadeiro sentido enquanto é relacionado com o definitivo, ou seja, o mundo espiritual, e contribui para que a pessoa encontre nos valores que não são transitórios a causa da sua vida e da sua felicidade. Assim, devemos ser capazes de submeter os valores transitórios aos valores definitivos, pois somente eles podem nos garantir a nossa plena realização.
Fonte: CNBB

23 de nov de 2009

Missa de Cura e Libertação

Juventude é prioridade da Diocese de Caicó em 2010

Nos dias 13 e 14 de novembro aconteceu no Centro Pastoral Dom Wagner, em Caicó, a Assembléia Diocesana de Pastoral. Estiveram presentes o Bispo Diocesano D. Delson, Padres, Representantes de casas religiosas, coordenadores de comissões, coordenador das Santas Missões Populares e da Missão Jovem nas Paróquias.
A assessoria da Assembleia esteve sob a responsabilidade do Pe. Sávio, representante da Comissão Juventude da CNBB que tratou durante toda a sexta-feira de assuntos referentes a prioridade da Diocese para o ano de 2010: Juventude. O dia terminou com a celebração da Santa Missa.
No sábado, dia 14, além das explanações do Pe. Sávio foi realizada a avaliação da caminhada da diocese no ano de 2009 por zonal, propostas para o ano de 2010 e organização do calendário diocesano. Nesse mesmo dia foi criado o SETOR DIOCESANO DE JUVENTUDE, para a formação do setor, cada zonal se reuniu para escolher um jovem para representá-lo.
Assim foram escolhidos:Zonal I: Tiago (Paróquia de Sant´Ana – Caicó)Zonal II: Isaias (Paróquia de São Sebastião – Florânia)Zonal III: Túlio (Paróquia de Nossa Senhora da Guia – Acari)Zonal IV: Cleane (Paróquia de São João Batista – São João do Sabugi)Zonal V: Diógenes (Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Jardim do Seridó)
O Pe. Sávio antes de terminar a Assembléia falou sobre o Seminário Nacional para Juventude que acontecerá em São Paulo e comunicou que a CNBB estava oferecendo a Diocese de Caicó uma vaga para participar deste evento, com todas as despesas pagas.
Após o término da Assembléia, Dom Delson reuniu os cinco jovens representantes dos zonais para escolher um entre eles para participar do Seminário nacional que lembrará os 30 anos da Conferência de Puebla promovendo um seminário com o tema: “De Puebla a Aparecida: como a Igreja está acolhendo os jovens?” O jovem escolhido foi Isaías da cidade de Florânia
O Seminário Nacional sobre os 30 anos da Conferência de Puebla será realizado entre os dias 4 e 6 de dezembro de 2009 em Vargem Grande Paulista - SP e refletirá sobre a opção preferencial que Igreja faz pelos jovens em vista de sua missão evangelizadora no Continente.
O Seminário possibilita contextualizar o caminho de 30 anos da opção pelos jovens e empobrecidos do Continente; identificar e atualizar a proposta no contexto do cenário eclesial e social hoje, refletindo como a Igreja está acolhendo os jovens.
A Diocese de Caicó viverá em 2010 o Ano da Juventude, entre os eventos diocesanos que serão realizados, destacamos a Abertura do Ano da Juventude, Caminhada Jovem e Congresso da Juventude.
Peçamos o Dom do discernimento para que sejamos protagonistas de nossa caminhada no ano de 2010.

REFLEXÃO DO DIA - Segunda-Feira 23/11

Erguendo os olhos, Jesus viu pessoas ricas que depositavam ofertas no Tesouro do Templo. Viu também uma viúva pobre que depositou duas pequenas moedas. Então disse: «Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos. Pois todos os outros depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva, na sua pobreza, depositou tudo o que possuía para viver.» (Lc 21, 1-4)
Muitas vezes somos injustos com as pessoas porque fazemos do elemento quantitativo a principal fonte dos nossos juízos e das nossas decisões em relação a elas. Assumindo os critérios do mundo, o número cada vez mais torna-se o principal critério para a nossa avaliação. Jesus nos mostra que diante de Deus, devemos pensar de forma diferente. Não é o quanto foi dado que manifesta a generosidade da pessoa, mas o como, o porquê e o significado da quantia que são realmente importantes, pois nos revela o relacionamento da pessoa com Deus e o seu envolvimento com ele
Fonte: CNBB

22 de nov de 2009

A lição do pássaro

Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair?Como é que ele consegue isso? Se nós tentássemos dormir assim, iríamos cair e quebrar o pescoço.
O segredo está nos tendões das pernas do passarinho. Eles são construídos de forma que, quando o joelho está dobrado, o pezinho segura firmemente qualquer coisa. Os pés não irão soltar o galho até que ele desdobre o joelho para voar. O joelho dobrado é o que dá ao passarinho a força para segurar qualquer coisa. É uma maravilha, não é?
Que desenho incrível que o Criador fez para segurar o passarinho! Mas, não é tão diferente em nós. Quando nosso “galho” na vida fica precário, quando tudo está ameaçado de cair, a maior segurança, a maior estabilidade nos vem de um joelho dobrado, dobrado em oração. Se você algumas vezes, se vê num emaranhado de problemas que o fazem perder a paz e a alegria, não se entregue ao desânimo, faça de Jesus o seu melhor amigo, Ele está ansioso por isso, Ele quer fortalecê-lo e abençoa-lo! É ele quem renova suas forças e sua fé, se ele cuida de um passarinho, imagina o que não fará por você que é seu filho amado, basta você CRER!

“Abaixem-se diante da poderosa mão de Deus, a fim de que no momento certo ele os levante. Coloquem nas mãos de Deus qualquer preocupação, pois é ele quem cuida de vocês.”
1 Pedro 5,6-7.

Semana Missionária Jovem Diocesana (Programação)


Em comemoração aos 70 anos da Diocese de Caicó/RN, e em complemento ao Projeto Missão Jovem, acontecerá em Caicó, de 22/11/2009 a 29/11/2009, a Semana Missionária Jovem Diocesana. Veja abaixo a programação:

22/11(Domingo): Abertura
19:00h – Missa na Catedral de Sant’Ana
A nível de zonal I
Envio dos missionários
Após a missa lançamento do selo na Casa da Cultura, Exposição, revista.
Apresentação de uma peça teatral sobre a história da Diocese sob a direção de Jonas Linhares no Ginásio do Educandário Santa Teresinha.

23/11(segunda-feira) a 26/11(quinta-feira)
A nível de Caicó, atividades realizadas a nível de paróquia.
Manual de orientações para as visitas
Visita porta a porta: será entregue um adesivo, bênção da casa com água benta, entrega de panfleto constando o dia do show, a missa de encerramento e o dia de confissões.
Visita a escolas: usar da criatividade(teatro, dança, etc.)
Visita ao comércio:panfletagem, bênção dos comércios,etc.
Visita aos hospitais
Visita aos presidiários
Visita a abrigo de idosos: Abrigo, Casa da Caridade, etc.
No final de cada dia cada Paróquia definir um local de encontro com todos que foram evangelizados naquele dia e realizar uma celebração: teatro, música, dança, etc.
Na quinta-feira dia de confissão por Paróquia

27/11(sexta-feira)
18:00h – Chegada e concentração de todos os missionários da Diocese na Catedral de Sant’Ana
19:00h – Arrastão para a Ilha de Sant’Ana sob a animação do Ministério de Música da RCC
20:00h – Show no Ginásio de Esportes da Ilha de Sant’Ana com o Ministério de Música Recado de Deus
Hospedagem dos Missionários por Paróquia
Paróquia de Santa Cruz: Currais Novos, Florânia, Cerro Corá e Tenente Laurentino;
Catedral de Sant’Ana: Lagoa Nova, São Vicente, Acari, Cruzeta;
Paróquia Nossa Senhora de Fátima: Carnaúba dos Dantas, São José do Seridó, Serra Negra do Norte e Jucurutu;
Paróquia Santo Estevão Diácono: Jardim de Piranhas, São João do Sabugi, São Fernando e Timbaúba dos Batistas;
Paróquia São José: Jardim do Seridó, Parelhas, Ouro Branco, Equador e Santana do Seridó.
- Cada Paróquia enviar 10 missionários
- Os Missionários serão hospedados em casa de famílias (envolver as pastorais para trabalhar)

28/11(sábado)
Durante o dia atividades normais por Paróquia;
19:00h – Missa na Catedral de Sant’Ana com todas as Paróquias
20:00h – Show de talentos

29/11(domingo)
Visitas pela manhã
Almoço comunitário por paróquia
17:00h – Missa de encerramento do Jubileu no Nonozão:Ilha de Sant’Ana

33º DOMINGO DO TEMPO COMUM - Solenidade de Cristo Rei


A solenidade de Cristo Rei encerra o ano litúrgico. Por isso a celebração deste dia é grande profissão de fé no Senhor da história que caminha com seu povo. É também momento privilegiado para que a comunidade cristã descubra seu lugar e papel na sociedade. Pertencer à verdade e ouvir a voz daquele que é rei porque dá gratuitamente a vida pelos seus é ser reino e sacerdotes para Deus. Cristo, a testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos, é aquele que nos comunica e realiza em nosso favor o plano do Pai. É nosso irmão. A eucaristia que celebramos é memorial daquele que nos ama e nos libertou dos pecados em seu sangue.

Evangelho: João 18, 33-37
Então Pilatos entrou de novo no palácio. Chamou Jesus e perguntou: «Tu és o rei dos judeus?» Jesus respondeu: «Você diz isso por si mesmo, ou foram outros que lhe disseram isso a meu respeito?» Pilatos falou: «Por acaso eu sou judeu? O teu povo e os chefes dos sacerdotes te entregaram a mim. O que fizeste?» Jesus respondeu: «O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue às autoridades dos judeus. Mas agora o meu reino não é daqui.» Pilatos disse a Jesus: «Então tu és rei?» Jesus respondeu: «Você está dizendo que eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para dar testemunho da verdade. Todo aquele que está com a verdade, ouve a minha voz.»

21 de nov de 2009

Apresentação de Nossa Senhora no templo

Neste dia 21 de novembro, a Igreja celebra a Apresentação de Nossa Senhora no Templo. Esta festa antiquíssima lembra que Nossa Senhora, então com 3 anos foi levada por seus pais São Joaquim e Santa Ana ao Templo, onde com outras meninas e piedosas mulheres foi instruida cuidadosamente a respeito da fé de seus pais e sobre seus deveres para com Deus.
A Igreja oriental distinguiu este fato com as honras de uma festa litúrgica.
A Igreja ocidental conhece a comemoração da Apresentação de Nossa Senhora desde o século VIII. Estabelecida primeiramente pelo Papa Gregório XI, em 1372, só para a corte papal, em Avignon, em 1585, Sixto V ordenou que fosse celebrada em toda a Igreja.
A vida de Maria Santíssima no templo foi a mais santa, a mais perfeita que se pode imaginar. O templo era a casa de Deus e na proximidade de Deus se sentia bem a bela alma em flor. Santo era o lugar onde Maria vivia. Era o templo onde os antepassados tinham feito orações, celebrado as festas; era o templo onde se achava o santuário do Antigo testamento, a arca, o trono de Deus no meio do povo; era o templo afinal, de que as profecias diziam que o Messias nele devia fazer entrada.
Assim foi santíssima a vida de Maria no templo. O Divino Espírito Santo lapidou o coração e o espírito da esposa, mais do que qualquer outra criatura. Maria poderia aplicar a si as palavras contidas no Eclesiástico: “Quando ainda era pequena, procurei a sabedoria na oração. Na entrada do templo instava por ela... Ela floresceu como uma nova temporã. Meu coração nela se alegrou e desde a mocidade procurei seguir-lhe o rastro”.
A festa da apresentação de Nossa Senhora apresenta para a família cristã belos ensinamentos: um modelo de pais cristãos – Joaquim e Ana – que demonstraram seu amor a Deus, sacrificando sua filha, não em favor do mundo, mas em favor d’Ele. Como Joaquim e Ana, devemos estar prontos a entregar nossos filhos, a oferecê-los à vontade de Deus, que tudo sabe, que tudo compreende. Que sejamos capazes de discernir o que é melhor para nós, para a nossa família, tudo em favor desse Deus maravilhoso!

ONDE ESTÁ DEUS?

Acordei sem querer abrir os olhos e encarar que é preciso levantar…
As perguntas bateram em minha porta e escondi as respostas que deveria dar.
O sofrimento veio tão forte que a ausência de palavras tomou conta de mim e geraram um grito silencioso…
Senti-me sozinho pensando que Deus estava a me condenar…
Nesta hora com olhos fechados, respostas escondidas, gritos silenciosos e solidão aparente… Descobri: “Não sou empregado de Deus! Ele é meu Pai!"
Pai que me acorda cedo abre as janelas da minha vida é luz que entra e clareia minhas trevas. Pai que corre atrás de mim brincando de esconde-esconde perguntando com um rosto em riso: “Cadê as respostas do Papai?”
Pai que não precisa do meu falar, pois sente minha dor e transforma meu sofrimento em oração!
Pai que sempre me espera na varanda de casa, sentado na cadeira de balanço vendo-me voltar cansado da dureza da vida, machucado pelas escolhas que fiz e mesmo assim me pega no colo e diz: “Que bom que voltou eu já te esperava retornar!”
Diante das perguntas que faço Deus só responde: Eu Sou!

“Por mais que eu não veja,
Por mais que eu não saiba me entregar,
Tudo que eu vejo me faz acreditar
Que há um brilho dos seus olhos
Que faz a chuva terminar.”
(Como te vejo – Rosa de Saron)

A partir de minha descoberta te digo: A chuva vai passar, e o sol voltará a brilhar! Pois Ele (Deus) não é seu Carrasco… Ele é seu Pai!
Não tenha medo de voltar… Ele está a te esperar!

E aí está disposto a ser filho do Pai?



Adriano Gonçalves (blog.cancaonova.com/revolucaojesus/)

REFLEXÃO DO DIA - Sábado 22/11

Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”. Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. (Mt 12, 46-50)
Todos nós somos convidados a participar da família de Jesus. Ser membro desta família significa em primeiro lugar conhecer a vontade de Deus, ter uma fé fundamentada em conhecimentos sólidos, o que quer dizer conhecer bem a Sagrada Escritura e a doutrina da Igreja, pois somente assim poderemos conhecer melhor a vontade do Pai. Mas somente o conhecimento da vontade de Deus não é suficiente para fazermos parte da família de Jesus; é preciso por em prática aquilo que sabemos, pois Jesus não nos diz: “conhecer a vontade do meu Pai”, mas sim: “Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã, minha mãe”.
Fonte: CNBB

19 de nov de 2009

D. HELDER CÂMARA - 100 anos (parte 5)


Dom Helder, sinal de contradição

Dom Helder foi, antes de tudo, um profeta, no sentido bíblico da palavra: alguém que proclama, em nome de Deus, as verdades mais necessárias e incômodas.Seguindo a tradição dos antigos profetas da Bíblia, ele tornou-se um personagem controverso: amado e odiado, aplaudido e boicotado, tido em conta de santo quando distribuía pão com os famintos e acusado de subversivo quando denunciava as causas da fome.
"NENHUM PROFETA É RECONHECIDO EM SUA PRÓPRIA TERRA", disse Jesus, referindo-se a si mesmo, à fria acolhida dos seus conterrâneos em Nazaré da Galiléia. Algo semelhante aconteceu com dom Helder. Nos mesmos anos em que a ditadura militar armava todo tipo de estratégias para calar sua voz, a ponto de proibir a simples menção do seu nome na mídia, ele sofria pressões e ataques dentro da sua amada Igreja, da parte de seus irmãos no ministério. Embora eleito pelos jornalistas europeus como uma das dez personalidades mais influentes durante o Concílio Vaticano II, ele reconhece: "vim para cá com planos muitos queridos, sonhos que não pareciam meus. Não forcei a Providência; não houve nem sombra de clima para eles". O que muitos setores da Igreja temiam era sobretudo o novo estilo de episcopado que ele propunha, ao convidar todos os bispos presentes ao Concílio para depor suas cruzes de ouro ali mesmo e voltar para casa com cruzes de madeira penduradas ao pescoço.
Dom Helder foi ultrapassado pelos acontecimentos da história e da sua morte. Profetas e profetismo estão fora da moda hoje em dia. As Igrejas, de um modo geral, escolhem o caminho mais fácil de homilias que dizem o que a platéia quer ouvir e ritos para enternecer os corações, sem maior compromisso com o Evangelho.
Neste tipo de Igreja a memória de dom Helder continua sendo como fora sua vida, um "sinal de contradição" (cf. Lc. 2, 33 ). Contudo, a Igreja não se reduz aos seus setores mais visíveis, ela é feita também de resistências marginais, minorias lúcidas a quem Dom Helder chamava de "minorias abraâmicas". Estas cuidam de manter viva a herança do profeta, manter levantada a bandeira de uma Religião comprometida com a causa dos direitos dos mais fracos, com a dignidade da vida, com a procura de uma sociedade mais limpa e igualitária, com uma Igreja mais compassivamente mãe, a fim de ser autenticamente mestra.
* Frei Aloísio Fragoso

Dia dos Leigos encerra o Ano Catequético

Em 1991, a Igreja no Brasil criou o Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas. A data escolhida foi a festa de Cristo Rei, celebrada no final de novembro. Neste ano, a festa ocorre no próximo domingo, 22, e coincide com o encerramento do Ano Nacional Catequético, lançado pela CNBB no mês de abril.
Segundo o presidente da Comissão Episcopal para o Laicato da CNBB, dom José Luiz Bertanha, há duas razões para a escolha desta data. “Nessa ocasião (festa de Cristo Rei), os leigos e leigas da Ação Católica faziam sua adesão de pertença a esse movimento e, nessa festa, a cada ano, renova-se o compromisso com o reinado de Jesus de Nazaré, de maneira especial, contribuindo com a construção da sociedade justa, fraterna e solidária para que haja vida para todos”, recorda o bispo.
Leigo é o termo usado, na Igreja, para designar os que foram batizados, mas que não receberam nenhum ministério ordenado como, por exemplo, os bispos, padres e diáconos. “Pelo nome de leigos são compreendidos todos os cristãos, exceto os membros de ordem sacra e do estado religioso aprovado na Igreja”, diz o documento Lumen Gentium, do Concílio Vaticano II.
“O Concílio Vaticano II resgatou o papel fundamental dos leigos como membros povo de Deus e protagonistas da Evangelização e da promoção humana”, explica dom Bertanha. “São homens e mulheres da Igreja no mundo e homens e mulheres do mundo na Igreja”, completa.

Ano Catequético

Neste ano, a comemoração do Dia dos Leigos coincide com o encerramento do Ano Catequético Nacional lançado pela Igreja no Brasil. Segundo cálculos da CNBB, no país há mais de 600 mil catequistas e a maioria são leigos.
“O Ano Catequético ajudou a despertar para uma nova concepção de catequese, entendida como formação permanente, e não voltada apenas para crianças”, diz a assessora da Comissão Episcopal Bíblico-catequética da CNBB, Irmã Maria Zélia Batista.
Segundo a religiosa, o Ano Catequético fez surgir escolas catequéticas, cursos de pós-graduação em catequese, além de ter suscitado inúmeras mobilizações como congressos, caminhadas, romarias com os catequistas. Para 2010, está previsto um Congresso sobre animação bíblica.
Fonte: CNBB

REFLEXÃO DO DIA: Quinta-Feira 19/11

Jesus se aproximou, e quando viu a cidade, começou a chorar. E disse: «Se também você compreendesse hoje o caminho da paz! Agora, porém, isso está escondido aos seus olhos! Vão chegar dias em que os inimigos farão trincheiras contra você, a cercarão e apertarão de todos os lados. Eles esmagarão você e seus filhos, e não deixarão em você pedra sobre pedra. Porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio para visitá-la.» (Lc 19,41-44)
A cidade de Jerusalém abre as suas portas para Jesus, mas não abre o seu coração. Não aceita as suas palavras e rejeita a sua doutrina, pois os seus olhos estão voltados para outra direção, a direção que a levará até a destruição e a morte. É necessário que abramos o nosso coração e reconheçamos que somos visitados pelo Deus da Vida e que rejeitar essa visita significa para nós trilharmos os caminhos da morte, resultado de uma vida de quem apenas está preocupado em olhar para seus interesses mesquinhos e não para os verdadeiros bens que são destinados a quem acolhe o Senhor e vive segundo os valores do Evangelho.
Fonte: CNBB

18 de nov de 2009

ANIVERSÁRIO DO TERÇO DOS HOMENS DO MONTE DO GALO









Na noite desta quarta-feira tivemos a comemoração pelo 4º aniversário do Terço dos Homens do Bairro Dom José Adelino (Monte do Galo). A comemoração teve início com uma procissão pelas ruas do bairro. Logo após, houve a missa em ação de graças, celebrada pelo Pe. Henock, vigário paroquial de Acari, e, após a missa, uma confraternização com todos os presentes.

A Oração é a “Ponte” que cria um caminho imediato para nos encontrarmos com nosso criador – DEUS. Através desta estrada de luz, conseguimos Paz, União, Harmonia, Felicidade, Saúde e muito mais.

O TERÇO DOS HOMENS É UM PRESENTE VALIOSO DE DEUS PARA QUE POSSAMOS MELHORAR, VIA CRISTO E MARIA, NOSSAS VIDAS E O MUNDO.

D. HELDER CÂMARA - 100 anos (parte 4)

" GOSTARIA DE SER APENAS UMA SIMPLES
POÇA D'ÁGUA QUE REFLETISSE O CÉU."

Muito se tem escrito sobre Dom Helder no Brasil e em vários países, nos lugares por onde passou e onde sua influência se fez sentir.
Em texto divulgado pelo Conselho Nacional de Leigos do Brasil são apresentados comentários emocionados de Dom Luiz Soares Vieira, Arcebispo de Manaus e Vice-Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil sobre Dom Helder. Destacamos alguns pontos que refletem um pouco da personalidade desse homem excepcional, o Guerreiro da Paz.
“Uma das grandes personalidades do século XX, homem de Deus, que tinha uma visão singular sobre o povo pobre brasileiro”.
“Eu o conheci em 1984, quando me tornei bispo. Dom Helder era um profeta que falava empolgadamente, não dizia palavras de um intelectual, mas você percebia que era algo profundo, de alguém que tinha intimidade com Deus. Lembro-me de quando ele se hospedava em minha casa, por volta de 4h da manhã lá estava ele fazendo suas orações. Foi realmente um homem de oração, austero, de uma intelectualidade muito profunda”.
“Sempre foi um homem de coragem e de convicções fortes que enfrentou e apontou caminhos para o Brasil.
“Um profeta, homem que viu o mundo com os olhos de Deus. Ele foi totalmente comprometido com a Igreja, a serviço do povo pobre; da colegialidade episcopal, pois foi ele quem fundou a CNBB; e com o seu profetismo”.
“Eu conheci pessoas extremamente contrárias a dom Helder e seus ideais. Elas não suportavam as idéias dele, mas, quando o conheciam pessoalmente se encantavam com seu modo de falar, seu carisma e até paravam para ouvi-lo. Creio que isso ocorria porque ele tinha uma fé profunda, que vinha do coração.”
“Dom Helder é um modelo que a história da humanidade precisa conservar. Sua história e sua memória fazem ponte com a história do Brasil”.
“Seus escritos são espetaculares; sua eloquência é fabulosa, foi um homem de muita fé que vinha de uma espiritualidade que preservava um amor a Deus e ao próximo. Enfim, ele foi alguém que acreditou numa causa e lutou por ela até o fim”.

Devolvamos ao Senhor!


"Que tens tu que não tenhas recebido?", diz-nos S. Paulo (1 Co, 4,7).

Não sejamos, pois, avaros dos nossos bens como se eles nos pertencessem... Confiaram-nos a sua responsabilidade; temos o uso de uma riqueza comum, não a posse eterna de um bem que nos seja próprio. Se reconheceres que esse bem só é teu cá em baixo por um tempo limitado, poderás adquirir no céu uma possessão que não terá fim. Lembra-te daqueles servos que, no Evangelho, tinham recebido talentos do seu patrão e de que o patrão, ao regressar, entregou a cada um deles; compreenderás então que depositar o seu dinheiro no banco do Senhor para o fazer dar frutos é muito mais proveitoso do que conservá-lo com uma fidelidade estéril sem que renda nada para o credor e com grande prejuizo para o servo inútil, cujo castigo será tanto mais pesado...Apresentemos, pois, ao Senhor os bens que dEle recebemos.

Com efeito, não possuimos nada que não seja um dom do Senhor e só existimos porque Ele o quer. Que poderíamos considerar como nosso, se nada nos pertence, devido a uma dívida enorme e privilegiada? Porque Deus criou-nos, mas também nos resgatou. Rendamos-Lhe graças por isso: resgatados por grande preço, o preço do sangue do Senhor, nós não somos coisas sem valor...

Devolvamos ao Senhor o que Ele nos deu. Devolvamos Àquele que recebe na pessoa de cada pobre. Devolvamos com alegria, para receber dEle com júbilo, tal como nos prometeu.

S. Paulino de Nola (355-431