Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

5 de jun de 2010

O IMENSO CORAÇÃO DOS POBRES

Generosidade dos que nada possuem, ou dos que não possuem quase nada! Todos conhecemos o episódio da viúva que colocou no tesouro do templo “tudo aquilo que possuía para viver”. Sua oferenda não tinha nada que pudesse ser comparado às grandes oferendas dos poderosos que deitavam somas enormes. A viúva havia dado apenas duas pequenas moedas. .Jesus, o grande observador, aquele que procura ler o interior e não costuma dar muita importância ao exterior, podia afirmar: “Esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas. Todos deram do que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver”. Belo e encantador ver a generosidade dos corações simples.

Na vida de todos os dias há pessoas que colocam gestos miúdos, pequenos, gestos que exprimem não somente uma doação de bens, mas entrega da vida.

Aquele homem, reto, simples, torneiro mecânico leva a vida com simplicidade. Trabalho de todos os dias, alegria em casa, com a família, com os filhos. Doação, dedicação de sua vida à casa, à educação dos meninos. Pessoa temente a Deus, singelo, à disposição dos outros sem nunca ver seu nome nos jornais, sem títulos de honra. Mas dando o melhor de si e feliz porque transmitiu aos filhos a lição da honestidade e lhes deu o testemunho de ser discípulo de Cristo. Aquela mulher, usando vestidos simples, casinha pequena, viúva, vivendo de sua aposentadoria, existe para os outros.

Nas horas vagas faz sapatinhos de tricô para serem doados a mães carentes, procura interessar-se pelos problemas da vizinha, doente, limitada, sem atenção dos filhos. Fiel não deixa de dar mensalmente sua colaboração em dinheiro para um asilo de velhos cuidado por religiosas.

A Igreja não pode fazer economia das lições de seu Mestre. Na página lida neste dia Jesus traça o perfil daqueles que não podem ser imitadados por seus discípulos. Ele faz alusão aos doutores da lei, aos sabichões, aos que são formados em tantas disciplinas. “Eles gostam de andar com roupas vistosas, de ser cumprimentados nas praças públicas; gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas....” Enfim, são pessoas que não conseguiram atinar com a religião do coração, que tem sua fonte no interior, nas dobras mais íntimas da pessoa e não nas exterioridades e aparências.

J. Konings, em seu comentário publicado pela Vozes (Liturgia Dominical, p 345) lembra que Cristo critica uma generosidade interesseira. “Em vez de praticar a justiça social, em vez de fazer ( e aplicar) leis que garantam a distribuição equitativa dos bens, a sociedade mantém um sistema de beneficência paternalista, que justifica lucros maiores. As esmolas podem até ser descontadas do imposto...”.

Fonte: www.franciscanos.org.br


EVANGELHO DO DIA - Marcos 12,38-44

E Jesus continuava ensinando: «Tenham cuidado com os doutores da Lei. Eles gostam de andar com roupas compridas, de ser cumprimentados nas praças públicas; gostam dos primeiros lugares nas sinagogas e dos lugares de honra nos banquetes. No entanto, exploram as viúvas e roubam suas casas, e para disfarçar fazem longas orações. Por isso eles vão receber uma condenação mais severa.»
Jesus estava sentado diante do Tesouro do Templo e olhava a multidão que depositava moedas no Tesouro. Muitos ricos depositavam muito dinheiro. Então, chegou uma viúva pobre, e depositou duas pequenas moedas, que valiam uns poucos centavos. Então Jesus chamou os discípulos, e disse: «Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos os outros que depositaram moedas no Tesouro. Porque todos depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva na sua pobreza depositou tudo o que tinha, tudo o que possuía para viver.
PALAVRAS DA SALVAÇÃO - Glória a vós, Senhor