Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

5 de nov de 2009

NÓS SÓ ADORAMOS A DEUS...NÃO OS SANTOS

Todos devem estar lembrados daquela cena de alguns anos atrás, quando um pastor levado pelo destempero, deu um chute numa imagem de Nossa Senhora Aparecida. Aquele gesto não só foi ridículo, como foi providencial: até mesmo os que antes viviam acusando a Igreja Católica de adorar imagens e santos, acharam aquilo tão fora de propósito, que exigiram a expulsão daquele pastor e resolveram não atacar mais tanto a Igreja católica. Aliás, hoje as igrejas cristãs não católicas mudaram um pouco sua postura: preferem levar sua vida, organizar sua igreja, do que ficar atacando os outros. Pois bem, mas sempre sobra uma ou outra pessoa ignorante que volta à velha cantilena. Por isto é preciso afirmar, com toda força, que nós católicos sabemos que nossas imagens ou são de barro, ou de cerâmica, ou de madeira... mas são sempre simples imagens, ou seja, são menos do que uma fotografia... são simplesmente uma lembrança de pessoas que souberam amar a Deus e ao próximo. Só e nada mais do que isto. Portanto, nós não adoramos santos nem santas e muito menos suas imagens. A não ser que queiramos entender o “adorar” no sentido utilizado pelos namorados: “eu te adoro”, ou seja, eu gosto muito de você. Mas fora disto... santos e santas foram pessoas como nós, que comiam, dormiam, riam, choravam, tomavam banho, tinham que satisfazer certas necessidades básicas, como nós... enfim, tudo como nós. Só uma coisa os distinguia: sua intimidade com Deus, e através dela, o amor concreto ao próximo. Claro que eram homens e mulheres de oração; claro que também tinham pecados; claro que também tinham momentos de alegria e de tristeza... mas nunca perdiam o rumo, ou ao menos reecontravam o rumo de suas vidas. Eis pois, a importância dos santos e santas para a vida cristã: eles são exemplos, modelos, e uma espécie de fortificante para nossas vidas: diante das dificuldades de qualquer tipo, não desanimem não, pois já houve homens e mulheres que enfrentaram coisas parecidas e que hoje estão na glória com o Cristo Ressuscitado. E mais: não desanimem, pois eles e elas ficam torcendo por nós. Eles e elas estão como que numa arquibancada, assistindo nossos jogos.... ficam torcendo para que todos e cada um de nós sejamos vencedores.
Pelo Prof. Dr. Frei Antônio Moser

A SANTA MISSA - TESTEMUNHO DE CATALINA (Parte 7)



(continuação)
Quando o celebrante ia dar a bênção, a Santíssima Virgem disse: “Atenção, cuidado... Vós fazeis um rabisco em lugar do sinal da Cruz. Lembra que esta bênção pode ser a última que recebes em tua vida, das mãos de um sacerdote. Tu não sabes se, saindo daqui, vais morrer ou não, e não sabes se terás a oportunidade de que outro sacerdote te dê uma bênção. Essas mãos consagradas estão te dando a bênção em Nome da Santíssima Trindade, portanto, faz o sinal da Cruz com respeito e como se fosse o último de tua vida.”
Quantas coisas perdemos ao não compreender e não participar todos os dias da Santa Missa! Por que não fazer um esforço de começar o dia meia hora antes para correr à Santa Missa e receber todas as bênçãos que o Senhor quer derramar sobre nós? Estou consciente de que nem todos, por suas obrigações, podem fazê-lo diariamente, pelo menos duas ou três vezes por semana sim, e no entanto tantos se esquivam da Missa do domingo com o pequeno pretexto de que têm uma criança pequena ou duas ou dez e portanto não podem assistir à Missa... Como fazem quanto têm outro tipo de compromissos importantes? Levam todos os filhos ou se revezam e o esposo vai uma hora e a esposa outra hora, mas cumprem o compromisso com Deus. Temos tempo para estudar, para trabalhar, para nos divertir, para descansar, mas NÃO TEMOS TEMPO PARA IR AO MENOS NO DOMINGO À SANTA MISSA.
Jesus me pediu que ficasse com Ele ainda uns minutos depois de terminada a Missa. Ele disse: “Não saiais às pressas assim que terminada a Missa; ficai um momento em Minha Companhia, desfrutai dela e deixai-Me desfrutar da vossa...”
Eu tinha ouvido alguém dizer, quando era criança, que o Senhor permanecia conosco até uns 5 ou 10 minutos depois da comunhão. Perguntei a Ele nesse momento: – Senhor, na verdade, quanto tempo permaneces conosco depois da comunhão?
Suponho que o Senhor deve ter rido de minha tolice, pois respondeu: “Todo o tempo que quiseres ter-Me contigo. Se me falares o dia todo, dedicando-me umas palavras durante tuas tarefas, Eu te escutarei. Eu estou sempre convosco, sois vós que Me deixais. Vós saís da Missa e acabou o dia de guarda, cumpriram a obrigação com o dia do Senhor e fim, não pensais que gostaria de compartilhar de vossa vida familiar, ao menos nesse dia. Vós tendes em vossas casas um lugar para tudo e um cômodo para cada atividade: um para dormir, outro para cozinhar, outro para comer, etc. etc. Qual é o lugar que fizestes para Mim? Deve ser um lugar não apenas onde tendes uma imagem que está empoeirada o tempo todo, mas um lugar onde ao menos 5 minutos por dia a família se reúna para agradecer pelo dia, pelo dom da vida, para pedir por suas necessidades do dia, pedir bênçãos, proteção, saúde... Tudo tem um lugar em vossas casas, menos Eu. Os homens programam seu dia, sua semana, seu semestre, suas férias, etc. Sabem que dia vão descansar, que dia ir ao cinema ou a uma festa, visitar a avó ou os netos, os filhos, os amigos, suas diversões. Quantas famílias dizem uma vez ao mês, pelo menos: “Este é o dia em que visitamos Jesus no Sacrário” e vem toda a família conversar Comigo, sentar-se diante de Mim e conversar Comigo, contar-Me como foram desde a última visita, contar-Me os problemas, as dificuldades que têm, pedir-Me o que precisam... Fazer-Me participar de suas coisas? Quantas
vezes? Eu sei tudo, leio até o mais profundo de vossos corações e mentes, mas Me agrada que Me conteis vós mesmos vossas coisas, que Me participeis como a um familiar, como ao amigo mais íntimo. Quantas graças perde o homem por não Me dar um lugar em sua vida!”
Quando fiquei aquele dia com Ele e em muitos outros dias, Ele nos passou vários ensinamentos e hoje quero compartilhar convosco nesta missão que me deram.
Jesus disse: “Quis salvar Minha criatura, porque o momento de vos abrir a porta do céu foi concebido com demasiada dor...” “Lembra que nenhuma mãe alimentou a seu filho com sua carne; Eu cheguei a esse extremo de Amor para vos comunicar meus méritos.” “A Santa Missa sou Eu mesmo prolongando a Minha vida e Meu sacrifício na Cruz entre vós. Sem os méritos de Minha vida e de Meu sangue, que tendes para apresentar-vos diante do Pai? O nada, a miséria e o pecado...” “Vós deveríeis exceder em virtude aos Anjos e Arcanjos, porque eles não têm a dita de Me receber como alimento, e vós sim. Eles bebem uma gota do manancial, mas vós que tendes a graça de Me receber, tendes todo o oceano para beber.”
Outra coisa que o Senhor disse com dor foi sobre as pessoas que fazem de seu encontro com Ele um hábito. Daquelas que perderam o assombro de cada encontro com Ele. Que a rotina torna certas pessoas tão tíbias, que não têm nada novo para dizer a Jesus ao recebê-Lo. Das não poucas almas consagradas que perdem o entusiasmo de se enamorar pelo Senhor e fazem de sua vocação um ofício, uma profissão à qual não se entregam mais do que lhe é exigido, mas sem sentimento... (...)

Diretora de clínica de aborto deixa trabalho após conversão

A diretora do Planned Parenthood, um centro de aborto no Texas, Estados Unidos, pediu demissão de seu trabalho após ver, através de uma ultrassonografia, o aborto de um feto que foi aspirado do ventre de sua mãe, em setembro deste ano. Abby Johnson atuou na clínica durante oito anos e, no dia 6 de outubro, deixou seu trabalho e procurou a Coalition for Life (Coalizão pela Vida), um grupo pró-vida que promove, em diversas cidades dos Estados Unidos, a "Campanha 40 dias pela vida", que tem como base iniciativas de oração e jejum.Abby Johnson explica que teve uma "mudança de coração" e percebeu os interesses fincanceiros por trás das práticas de aborto. “Eu tive uma mudança de coração a respeito desta questão e vi mudanças nas motivações do impacto financeiro dos abortos e, realmente, alcancei meu ponto de ruptura após presenciar um tipo concreto de aborto através de ultrassonografia”, destacou a ex-diretora da clínica.Em declarações à imprensa, Abby falou ainda de sua transformação interior: "Eu só pensava que eu não posso mais fazer isso. Foi como um flash que me bateu. E eu pensei: isso é tudo. Eu me sinto tão pura de coração. Não tenho essa culpa, nem o peso sobre mim. Então eu sei que essa conversão é, principalmente, espiritual", afirmou.O diretor nacional do "40 dias pela vida", David Berei, explicou que, na última campanha, encerrada no domingo, 1°, outros sete trabalhadores de clínicas abortistas abandonaram sua profissão e, além disso, 563 vidas foram salvas."Esses são apenas os casos que nós conhecemos”, acrescentou, ao falar sobre os resultados da campanha que uniu 212 cidades de 25 estados dos EUA e cinco províncias do Canadá e Dinamarca.Esta foi a sexta campanha na clínica do Texas. Desde 2004, os colaboradores pró-vida se concentram em frente ao Planned Parenthood e, neste ano, fizeram um dia inteiro de oração pelos que promovem e defendem o aborto.Ao comentar o caso de Abby Johnson, David Bereit declarou que foi uma "conversão surpreendente" e que demonstrou a importância das constantes orações em frente às clínicas de aborto. "Desde da primeira campanha em 2004, oramos por Abby e por todos que atuam nos abortos, para que que viessem a compreender o que o aborto realmente é e para que deixasse esse negócio mortal. Neste caso, nossas orações foram respondidas. Estamos orgulhosos pela coragem de Abby deixar a indústria de aborto e, publicamente, anunciar suas razões para sair", acrescentou Bereit.Após a saída de Abby Johnson, a Planned Parenthood solicitou uma ordem de restrição contra ela e a Coalition for Life.

CELEBRAÇÃO DO SACRAMENTO DA CRISMA 2009


Nascidos para a vida da graça, pelo Batismo, é pelo Sacramento da Crisma que recebemos a maturidade da vida espiritual. Ou seja, somos fortalecidos pelo Divino Espírito Santo, que nos torna capazes de defender a nossa Fé, de vencer as tentações, de procurarmos a santidade com todas as forças da alma. Pelo Batismo nós nascemos, pelo Crisma nós crescemos na vida da graça.
No próximo sábado, 07/11, mais de 300 jovens de nosso município estarão recebendo o SACRAMENTO DA CRISMA.
Durante todo o dia de hoje serão realizadas as confissões para os crismandos, na Matriz de São José.

REFLEXÃO DO DIA: Quinta-Feira 05/11

Todos os cobradores de impostos e pecadores se aproximavam de Jesus para o escutar. Mas os fariseus e os doutores da Lei criticavam a Jesus, dizendo: «Esse homem acolhe pecadores, e come com eles!» Então Jesus contou-lhes esta parábola: «Se um de vocês tem cem ovelhas e perde uma, será que não deixa as noventa e nove no campo para ir atrás da ovelha que se perdeu, até encontrá-la? E quando a encontra, com muita alegria a coloca nos ombros. Chegando em casa, reúne amigos e vizinhos, para dizer: ‘Alegrem-se comigo! Eu encontrei a minha ovelha que estava perdida’. E eu lhes declaro: assim, haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão.» «Se uma mulher tem dez moedas de prata e perde uma, será que não acende uma lâmpada, varre a casa, e procura cuidadosamente, até encontrar a moeda? Quando a encontra, reúne amigas e vizinhas, para dizer: ‘Alegrem-se comigo! Eu encontrei a moeda que tinha perdido’. E eu lhes declaro: os anjos de Deus sentem a mesma alegria por um só pecador que se converte.» (Lc 15,1-10)
Todos nós somos pecadores, mas Deus nos ama tanto que age sempre com misericórdia para conosco, perdoando o que nos pesa na consciência e sempre dando-nos condições para que nos convertamos e possamos viver na sua amizade, afinal de contas, o verdadeiro Pai não quer ver os seus filhos e filhas dispersos pelo mundo e entregues ao poder do pecado e da morte. Tudo isso faz com que uma das maiores alegrias de Deus seja a conversão dos pecadores. Como Deus, também nós devemos agir com misericórdia para com os que erram e dar-lhes condições para que possam converter-se e, assim, vivam a plena alegria de quem se sente eternamente amado por Deus.
Fonte: CNBB