Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

5 de mar de 2010

OS FRUTOS DA VINHA DO AMADO

REFLEXÃO DA LITURGIA

O Antigo Testamento fala de uma vinha. O Amado, o Deus grande e santo, tinha uma vinha que era a casa de Israel. Isaías escreve belamente: “Um amigo meu possuía uma vinha em fértil encosta. Cercou-a, limpou-a de pedras, plantou videiras escolhidas, edificou uma torre no meio e construiu um lagar, esperava que ela produzisse uvas boas, mas produziu uvas selvagens. Agora, habitantes de Jerusalém e cidadãos de Judá, julgai a minha situação e a da minha vinha. O que poderia eu ter feito mais por minha vinha e não fiz? Eu contava com uvas de verdade, mas porque produziu ela uvas selvagens? (Is 5, 1-4).
As palavras de Isaías nos lembram estrofes do hino da Sexta-Feira Santa, os lamentos do Senhor: “Que te fiz, meu povo eleito? Dize em que te contristei! Que mais podia ter feito, em que foi que te faltei?” E mais adiante: “Bela vinha eu te plantara, tu plantaste a lança em mim; águas doce eu te dava, foste amargo até o fim”.
De fato, a parábola dos vinhateiros homicidas assim começa: “Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas, e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou-a vinhateiros e viajou para o estrangeiro”.
O Senhor Deus quis ser o esposo de Israel. Houve uma rejeição. Israel preferiu seguir seus caminhos e seus caprichos e o Altíssimo deixou a esposa entregue à própria sorte.
Um dia Cristo Jesus plantou uma vinha, deu a vida pelos seus, no alto da cruz, vestido da pureza de sua nudez, tornou-se o esposo amado de uma esposa que o havia abandonado. Fez com a esposa uma aliança fiel, eterna e para sempre... Quando o esposo, antes de dar a vida pela esposa, não foi aceito, mesmo assim ele a amou e amou-a até o fim.
Coloca-se agora a questão dos frutos que a esposa de Cristo, a Igreja, produz. O Amado depois de ter dado a vida pela Esposa continua presente no meio dela, mas de maneira invisível. Depois de sua ascensão pediu que ela não ficasse olhando para os céus, mas fosse pelo mundo e produzisse frutos. Será que nossas comunidades cristãs estão acolhendo de fato o Cristo? Será que nossas comunidades, de alguma forma, não se excluem do amor do Esposo?
O espírito da quaresma nos lembra que não podemos descansar. Os tempos mudaram e vemos que grande parte dos homens são indiferentes à Igreja e ao cristianismo. Os países de velha cristandade não contam mais com grande participação do povo. Muitos daqueles que pertencem às novas gerações não conhecem mais a Cristo. As famílias foram perdendo o senso cristão. Quem são os verdadeiros herdeiros da vinha do Senhor?

Fonte: www.franciscanos.org.br

EVANGELHO DO DIA: Mateus 21,33-43.45-46

«Escutem essa outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, cercou-a, fez um tanque para pisar a uva, e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou a vinha para alguns agricultores, e viajou para o estrangeiro. Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos agricultores para receber os frutos. Os agricultores, porém, agarraram os empregados, bateram num, mataram outro, e apedrejaram o terceiro. O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma. Finalmente, o proprietário enviou-lhes o seu próprio filho, pensando: ‘Eles vão respeitar o meu filho’. Os agricultores, porém, ao verem o filho, pensaram: ‘Esse é o herdeiro. Venham, vamos matá-lo, e tomar posse da sua herança’. Então agarraram o filho, o jogaram para fora da vinha, e o mataram. Pois bem: quando o dono da vinha voltar, o que irá fazer com esses agricultores?» Os chefes dos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: «É claro que mandará matar de modo violento esses perversos, e arrendará a vinha a outros agricultores, que lhe entregarão os frutos no tempo certo.» Então Jesus disse a eles: «Vocês nunca leram na Escritura: ‘A pedra que os construtores deixaram de lado tornou-se a pedra mais importante; isso foi feito pelo Senhor, e é admirável aos nossos olhos’? Por isso eu lhes afirmo: o Reino de Deus será tirado de vocês, e será entregue a uma nação que produzirá seus frutos.
Os chefes dos sacerdotes e os fariseus ouviram as parábolas de Jesus, e compreenderam que estava falando deles. Procuraram prender Jesus, mas ficaram com medo das multidões, pois elas consideravam Jesus um profeta.