Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

21 de mar de 2010

5ª SEMANA DA QUARESMA

"A ti, que escutas a oração,
vem todo mortal por causa do seu pecado.
As nossas culpas pesam sobre nós,
mas tu as perdoas."
(Salmo 64)

O Documento de Aparecida nos abre os olhos para compreendermos a igual dignidade dos homens e das mulheres. Leia e procure entender e praticar o ensinamento dos bispos:

A antropologia cristã ressalta a igual identidade entre homem e mulher em razão de terem sido criados a imagem e semelhança de Deus. O mistério da Trindade nos convida a viver uma comunidade de iguais na diferença. Em uma época marcada pelo machismo, a prática de Jesus foi decisiva para significar a dignidade da mulher e de seu valor indiscutível: falou com elas (cf. J0 4,27), teve singular misericórdia com as pecadoras (cf. Lc 7,36-50; Jo 8,11), curou-as (cf. Mc 5,25-34), reivindicou sua dignidade (cf. Jo 8,1-11), escolheu-as como primeiras testemunhas de sua ressurreição (cf. Mt 28,9-10) e incorporou-as ao grupo de pessoas que lhe eram mais próximas (cf. Lc 8,1-3). A figura de Maria, discípula por excelência entre discípulos, é fundamental na recuperação da identidade da mulher e de seu valor na Igreja. O canto de Magnificat mostra Maria como mulher capaz de se comprometer com sua realidade, de ter uma voz profética diante dela. A relação entre a mulher e o homem é de reciprocidade e de colaboração mútua. Trata-se de harmonizar, complementar e trabalhar somando esforços. A mulher é corresponsável, junto com o homem, pelo presente e pelo futuro de nossa sociedade humana. Lamentamos que inumeráveis mulheres de toda condição não sejam valorizadas em sua dignidade, fiquem com frequência sozinhas e abandonadas, não se reconheçam nelas suficientemente seu abnegado sacrifício e inclusive heróica generosidade no cuidado e educação dos filhos nem na transmissão da fé na família. Muito menos se valoriza nem se promove adequadamente sua indispensável e peculiar participação na construção de uma vida social mais humana e na edificação da Igreja. Ao mesmo tempo, sua urgente dignificação e participação pretende ser distorcida por correntes ideológicas, mascadas pela marca cultural das sociedades de consumo e do espetáculo, que são capazes de submeter as mulheres a novas formas de escravidão. Na América Latina e no Caribe é necessário superar uma mentalidade machista que ignora a novidade do cristianismo, onde se reconhece e proclama a "igual dignidade e responsabilidade da mulher em relação ao homem".


Na última semana da Quaresma, a proposta penitencial é a partilha de bens na Campanha da Fraternidade. No Domingo de Ramos, acontecerá em todas as missas e outras celebrações a Coleta da Solidariedade, que se destina à ação social e caritativa das igrejas e comunidades eclesiais participantes do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), a quem coube a organização da CF Ecumênica de 2010.


Do Livro "Tenho Sede: Retiro Popular 2010", de Dom Alberto Taveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário