Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

29 de jan de 2010

O REINO QUE ESTÁ NO MEIO DE NÓS

REFLEXÃO DO EVANGELHO - Marcos 4,26-34

Aos poucos corremos o risco de ir nos acostumando com palavras e imagens dos Evangelhos, que à primeira vista, nos parecem herméticas. Penso aqui na palavra reino. No Pai-nosso, desde nossa infância, dizemos: “Venha a nós o vosso reino...”. O que as crianças imaginam quando dizem esta prece? Reino significa dominação de, presença forte. Dizemos, por exemplo, naquela família reina um espírito de serviço. Isto quer dizer: uns ajudam os outros, prestam-se mútuos serviços. Reina um clima diferente do egoísmo. Assim, quando dizemos Reino de Deus, pensamos num universo concreto onde a vontade de Deus é levada em consideração, onde seus projetos se tornam os projetos de todos, onde há uma “infiltração” dos desígnios de Deus.
O Reino de Deus é a terra do amor. Ele foi prometido pelos profetas e realizado na pessoa, na obra, na paixão, na morte e na ressurreição de Jesus, o Filho amado. A Igreja existe como modesto começo do mundo do Reino.O Reino está presente no mundo. Ele não acontece abruptamente. Leva tempo. É como uma semente que se lança à terra. O agricultor vai dormir e deixa que a força da semente e a umidade da terra ou o calor do sol façam seu trabalho. E o fruto aparecerá.
Esse pai, presente na vida dos filhos, homens de lisura, capaz de acolher o negativo da vida com coragem, foi lançando sementes do reino de Deus no coração do filho. Um dia, olhando de longe, o pai enxuga uma lágrima ao ver que seu filho copia o modo de ser de Jesus. O reino vai sendo instaurado. Os agentes de pastoral trabalham, lutam. Aparentemente não verificam resultados. Um é que planta, outro que rega e Deus dá a força. O reino vai acontecendo. Felizes os que se gastam pelo Reino.
O reino é semelhante a um pequeno grão, a uma minúscula semente de mostarda. Não se consegue vê-la a olha nu. E, quando ela apodrece na terra, e começa a nascer é uma pequena árvore. As aves dos céus fazem ninhos em seus ramos. Penso naquela religiosa simples, de poucas letras, que anos a fio cuidou da horta e da cozinha, com seu avental, seu hábito de trabalho, seus doces, suas delicadezas, sua intimidade com Deus. Essa mulher é artífice do mundo novo de Jesus Cristo e ela completa a obra da salvação da humanidade. Assim é o reino de Deus.
Felizes aqueles que gastam a vida para a edificação do Reino do Senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário