Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

25 de jun de 2010

SERES EM PEDAÇOS

O livro da Boa Nova segundo Mateus transcreve minuciosamente as orientações de Jesus no alto do monte. No seu Sermão da Montanha estão os princípios norteadores para os discípulos do mundo novo. Descendo para a planície, Jesus vai se encontrar com a miséria, a dor, o sofrimento. O primeiro milagre operado por Jesus, segundo a versão da Boa Nova de Mateus, é o da cura de um leproso. Assim, o texto de Mateus vai alternar conversas mais íntimas de Jesus com os seus, colóquios que visavam formar convicções e o encontro com a vida: os lírios dos campos, a postura alegre e bonita de pessoas simples diante da vida e também o contacto com a miséria, a fome, a dor, a viuvez, as perdas e alguns ganhos. Enorme é a lista de pessoas agraciadas com atenções particulares de Jesus: multidão faminta, cegos e coxos, mães e pais de filhos doentes, pessoas possuídas pelo mal. O Jesus pregador no alto da montanha é um mestre sublime. Quando desce, será o salvador.

A vida cristã é complexa. Não se trata apenas de conseguir uma amizade pessoal e íntima com Jesus. Embora isso seja de suma importância. Não consiste apenas na participação dos fiéis nos sacramentos e de modo particular na missa, embora fazendo isso os discípulos se unam mais intensamente ao seu mistério adorável de Cristo. Há momentos em que precisamos estar entre nós, como comunidade de irmãos. Necessitamos do conforto da fraternidade, precisamos ouvir juntos a Palavra....

Mas saímos, deixamos a fraternidade e vamos pelo mundo afora. Ali, nós, os cristãos, seremos uma presença atenciosa e carinhosa para com todos os que precisam de “salvação”. Fácil escrever esta frase. Meus dedos foram deslizando nas fileiras de linhas do computador. Uma coisa é escrever e outra concretizar.

Há uma presença junto de todos os que sofrem dores, fome, solidão. Na medida do possível seremos bons. Cuidaremos das feridas, saciaremos a fome e quebraremos a solidão. Há uma presença discreta mas firme junto dos que vão se degradando com as drogas, com uma sexualidade sem sentido, uma falta de atenção ao seu mistério pessoal. Como fazer isso? Será preciso gastar tempo, ter criatividade. Há ainda uma postura coletiva de reação política contra todo sofrimento que as pessoas padecem porque a escola não é boa, os salários são minguados, os hospitais vivem sem verbas.... enquanto dinheiros públicos locupletam o bolso daqueles que foram escolhidos para organizar o bem na sociedade.

Descemos da montanha do sermão das bem-aventuranças para sermos salvadores de tantos que sofrem e morrem... Esta é a nossa missão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário