Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

18 de jun de 2010

POR ONDE ANDA O NOSSO CORAÇÃO?

A vida é um desafio. Viver, viver bem, é uma luta, um combate que não tem fim. Construímos aqui e ali uma parede que não resiste. Na verdade, as pessoas que pensam, que refletem, não vivem por viver. Há uma sabedoria de vida a ser conquistada: um jeito de ser marido, uma maneira de ser mulher, um modo de posicionarmo-nos diante dos outros, da vida, dos bens materiais de Deus. Importante sempre será adquirir essa sabedoria que é dom do Espírito. Assim podemos e devemos nos perguntar por onde anda o nosso coração. Onde estão nossos tesouros?
Há a questão dos bens materiais. Precisamos deles. Mas não podemos fixar neles toda nossa atenção e orientar para eles nossas mais escolhidas e preciosas atenções. Tornamo-nos semelhantes ao que amamos. Os que absolutizam o tesouro perecível perdem a capacidade de ver outros campos de seu existir que lhe dariam maior plenitude. Buscamos ter uma casa, um carro, um certo dinheiro para fazer face às necessidades da casa, dos nossos... Tudo isso é lícito. Mas há também esse desejo de acumular, guardar, contar conosco mesmo, querer garantir-nos... E aos poucos vai desaparecendo de nosso horizonte o tesouro do Evangelho, a coragem de arriscar, o desejo de seguir a Cristo. Vamos no enredando de tal forma nas coisas materiais que perdemos o senso do seguimento de Cristo e nos contentamos com as planícies monótonas sem buscar as alturas da intimidade com aquele que dom.
Os tesouros a serem acumulados serão aqueles que poderemos armazenar nos cantos do coração e que ladrão algum pode roubar: o tesouro do olhar voltado para o mais necessitado, a palavra da verdade sempre dita e repetida, o tesouro da humildade sem afetação, a veste da transparência e da pureza que a traça não come.Os cristãos usam dos bens da terra. Não há como fugir. Um autor assim escreve: “O que o cristão não deve fazer é acumular tesouros na terra, tendo, porém, presente – e Jesus tinha-o por certo – que estamos na terra e temos absoluta necessidade de seus bens. Eis porque é necessário ver claro. É necessária uma luz bastante forte, que possa nos mostrar até onde é lícito buscar os bens da terra sem contradizer as palavras de Jesus, que nos faça ver a que ponto a inata avidez de possuir tenta mascarar-se sob a aparência de necessidade, de conveniências sociais, ou tenta aquietar a consciência com esmolas ou gestos de beneficência. A consciência é iluminada pela luz que promana da Palavra de Deus, que nos interpela com absoluta exigência, se nos deixarmos interpelar”.
Cuidado para não colocar nosso tesouro numa busca frenética do prazer, do lucro, do prestígio. Cuidado para que, no final da caminhada, vejamos que nada ficou grudado ao nosso coração.... mas todos os bens buscados foram corroídos....

Fonte: www.franciscanos.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário