Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

21 de mai de 2010

OS QUE APASCENTAM PRIMEIRO PRECISAM AMAR

Pedro, depois da ressurreição do Senhor, depois de sua queda, foi novamente chamado a seguir o Senhor e apascentar as ovelhas. Só podem ser bons pastores os que amam o Pastor. No momento da partida, Jesus confia a Pedro suas ovelhas. Sirvamo-nos de tema de reflexão esta página luminosa de Santo Agostinho:

Eis que o Senhor depois de sua ressurreição, aparece novamente aos discípulos. Interroga Pedro e o obriga a confessar três vezes seu amor, a ele que por medo, três vezes o negara. Cristo ressuscitou na carne, e Pedro segundo o espírito, pois enquanto o Senhor morria sofrendo, Pedro morria negando. Cristo Senhor ressuscitou dentre os mortos, e Pedro ressuscitou graças ao amor de Jesus para com ele. Àquele que agora o confessava, interrogou sobre seu amor e confiou-lhe as ovelhas. Mas, o que Pedro dava a Cristo, pelo fato de amar a Cristo? Se Cristo te ama, o proveito é teu, não de Cristo. Se amas a Cristo, é ainda proveito teu, não de Cristo. Entretanto, o Senhor, querendo mostrar como os homens devem provar que o amam, manifesta-o claramente, mencionando suas ovelhas: Tu me amas? - Eu te amo. Cuida das minhas ovelhas (Jo 21, 26.17). Perguntou uma, duas, três vezes. Pedro nada lhe respondeu a não ser que amava. O Senhor nada lhe perguntou a não ser se ele o amava. Cristo não confia a Pedro coisa alguma senão o pastoreio de suas ovelhas. Amemo-nos, e estaremos amando a Cristo.

Com efeito, ele que é Deus eternamente, nasceu como homem no tempo. Apareceu aos homens como um homem e filho do homem, realizou muitos milagres. Enquanto homem, padeceu muitos sofrimentos da parte dos homens, mas ressuscitou depois da morte, porque Deus estava no homem.

Passou ainda quarenta dias na terra, homem no meio dos homens. Depois, perante aos seus olhos, subiu aos céus como Deus no homem, lá onde está sentado à direita do Pai. Tudo isso nós cremos, embora não vejamos. Recebemos ordem de amar a Cristo Senhor, a quem não vemos, e exclamamos todos, dizendo: Eu amo Cristo.

Quem não ama seu irmão, a quem vê, como poderá amar a Deus que não vê? (1Jo 4,20). Mostra que amas o Pastor, amando as ovelhas, pois as ovelhas são membros do pastor. Para que as ovelhas fossem seus membros, dignou-se ser ovelha; para que as ovelhas fossem seus membros, foi como um cordeiro levado ao matadouro (Jo 1,29). Mas esse cordeiro possui muita força. Queres saber quanto é forte? O cordeiro foi crucificado e o leão foi vencido. Lecionário Monástico III, p.206-208

O Senhor interroga Pedro não apenas uma vez, mas duas e três vezes sobre o que já sabia: se ele o ama. De todas as vezes, ouve uma só resposta: sim. Pedro o ama. E em todas elas confia a Pedro o pastoreio de suas ovelhas. A tríplice confissão apaga a tríplice negação, para que a palavra não sirva menos ao amor do que ao temor; e não pareça que a iminência da morte o tenha obrigado a falar mais do que a presença da vida. Seja serviço de amor apascentar o rebanho do Senhor, como foi prova de temor negar o pastor. Lecionário Monástico III, p. 209.

Nenhum comentário:

Postar um comentário