Os textos e fotografias produzidos pela equipe da PASCOM da Paróquia São José – C. dos Dantas podem ser livremente utilizados, mencionando-se o blog http://www.montedogalo2009.blogspot.com/ como fonte

21 de abr de 2010

JESUS NÃO PODE PERDER OS QUE O PAI LHE DEU

REFLEXÃO DO EVANGELHO

Sempre de novo o mistério da fé em Cristo! Ao longo da vida vamos reforçando, renovando, atualizando a fé no Senhor que demos em nossa infância ou nos dias primaveris de nossa juventude. Na medida em que a vida vai passando vamos fazendo o aprendizado de separar o importante, do menos importante e do sem importância. E, nesse labor de simplificação da vida, se desenha diante de nossos olhos como fundamental o crescimento na fé em Cristo Jesus, mistério que precisa sempre de novo ser perscrutado.

Como se explica o surgimento de nossa fé em Cristo? Nascemos, quem sabe, numa família cristã onde, desde a infância, vimos gestos e ouvimos palavras que se referiam a ele. Quando a mãe voltava da mesa da comunhão tínhamos a certeza de que ela estava em união com o Vivo. Depois, talvez, uma catequese nem sempre clara não foi capaz de solidificar a nossa fé. Turbulências existênciais, quem sabe, fizeram que tivéssemos pouco empenho em cultivar uma amizade pessoal com esse Cristo Jesus Não poucos passamos a viver talvez uma fé apenas nos ritos ou, quem sabe, em ritos em uma fé sólida nítida na presença de Cristo.

Passagens das Escrituras que caiam dentre nós foram purificando nossa fé. “Pai, Senhor do céu e da terra, eu te bendigo porque escondestes estas coisas dos sábios e poderosos e as revelaste aos pequenos”. Jesus mesmo havia advertido: Para penetrar nos desígnios do Pai e para conhecer o seu ungido será preciso ser dos pequenos da face da terra. De despojamento em despojamento, atravessando noites escuras e desertos, fomos descobrindo a presença de Cristo nos acontecimentos e em nossa vida.

Mesmo empenhando-nos a perscrutar as Escrituras e a sondar o interior de nosso coração fomos compreendendo algo muito importante. O próprio Pai é que nos leva a Jesus. E João o afirma solenemente no evangelho proclamado hoje: “Esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia”.

Sim, ao longo do tempo que passa, vamos simplificando nossa fé. Uma força invisível nos faz chegar perto de Cristo no dia a dia. Essa força vem do Pai. E tudo se torna possível quando os corações são humildes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário